Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Crianças que não deveriam praticar esportes

Tudo bem, eu sei. Você vai dizer "ah, todas as crianças devem praticar esportes. Faz bem, diverte, ensina". Sim, eu concordo. Mas entenda-me. Essas crianças, por motivo de inabilidade, talvez devam esperar um tempo pra tentar de novo. O primeiro passo pra ser bom em algo é ser ruim em algo. Sim. Mas outras dessas simplesmente não devem fazer esportes porque os esportes, bem como o mundo, as odeiam. E se algo puder dar errado, vai dar. 


Na quinta série eu era daqueles estranhos que ficam rindo com um ou dois amigos e sempre estava envolvido em alguma cagada. Bom, certa vez fui jogar futebol com os descolados, e por algum motivo desconhecido, com um pote de iogurte na mão. Acontece que eu era o goleiro (apenas pra salientar minha demência adolescente). Eu achei mesmo que a bola não ia bater no iogurte, e que meu ouvido, gigante (mais ainda naquela época, que minha cabeça era menor, e o ouvido não), não ficaria cheio de iogurte. Achei também, por um ingênuo engano, que me avisariam caso meu ouvido estivesse cheio de iogurte, e que eu não ficaria o resto da aula não entendendo porque estavam rindo de mim.


O baseball é um daqueles jogos que eu me recuso a escrever beisebol. E também é um desses jogos que são chatos até você entender ele. Pois é, eu ainda não entendi.



Se bem que depois desses dois gifs, até que baseball (não beisebol) ficou interessante. 


ÔÔÔÔÔÔÔÔÔ. Lembro quando eu jogava basquete também. Não sei porque eu fazia isso. Acontece que tínhamos um amigo que apanhava dos pais todos os dias porque ele ficava na quadra mais tempo do que o estipulado por eles. Uma vez a irmã dele veio junto com os pais, cada um com uma arma: A irmã segurando uma mangueirinha de chuveiro, o pai com o cinto e a mãe com uma vassoura. O nosso amigo esperou, alerta como um lince, e quando se aproximaram ele jogou a bola de basquete neles e saiu em disparada. 


Esse deve ter apanhado pra caralho. Certa vez eu fiquei em pé no corrimão de uma escadaria do décimo andar de um prédio, o porteiro contou pro meu pai e eu apanhei que nem uma mula manca.


Um esteriótipo já consolidado é o gordo que só se fode. Eu sei que muitos de vocês adotam uma estratégia de "zoar o gordo pra aparecer pras mina", mas isso só faz com que elas falem mal de você. E fora o aspecto utilitarista da coisa,  não seja babaca. 


Esse é o ruim de ser magro, qualquer ventinho e tchau


Se eu não me engano, esse gif é proveniente de um vídeo que virou febre no celular de muita gente chata que não sabia como puxar papo com as pessoas e ficavam mostrando coisas no seu celular pra se sentir parte de algo. O vídeo que eu me refiro mostra várias crianças chutando essa bola que está cheia de pedras ou areia, sei lá, e uma risada muito chata no fundo que falava algo como "atchubalaka" no final".


Eu realmente não entendi qual que era a intenção desse adolescente, mas mereceu.


Acho que golfe é um esporte pra quem tem um pau minúsculo, por causa da simbologia. Veja, você usa um taco gigante e tem que acertar uma bolinha num buraco que está muito longe de você. Sei lá.


Essa menina desligou no meio do caminho. Ou, pra quem assistiu aquele filme com o Justin Timberlake que o tempo é dinheiro e fica um relógio no braço das pessoas...ok, já deu pra entender.


Não sei quem é mais retardado: A mulher que larga o filho numa ladeira ou a criança imbecil que não vira.


Isso! Até a menina na cadeira de rodas conseguiu subir e você não


uheuaheauehueah

Comente com o Facebook: