Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Palavras estrangeiras que não têm tradução mas que têm significados legais

Muito das palavras vem da capacidade de racionalizar a existência de algo. Assim que racionalizamos que algo existe (materialmente ou não) isso precisa de um nome, ou de um conjunto de palavras que descrevam tal coisa. Conforme a língua se aperfeiçoa, menos palavras são usadas pra descrever tal coisa, até que apenas uma palavra sirva pra descrever. Ou seja, se torna mais simples e ágil dizer coisas quando você tem profundo conhecimento em determinada língua. Alguns acham que falar difícil é dizer um grande número de palavras, ou ser prolixo. Mas falar difícil, ou seja, considerando que "difícil" é "mais eficaz" quando as duas partes em teoria conhecem todas as palavras, é falar menos. Quanto menos palavras você precisar usar pra descrever algo, melhor você fala. A ilustradora Anjana Iyeer ilustrou algumas palavras que não existem apenas em uma língua, e descrevem coisas bem específicas. Confira:

Fernweh (Alemanha)


Quando você se sente mal pra ter que ir em um lugar que nunca esteve

Komorebi (Japão)


Aquele efeito de luz disperso e manchado que acontece quando os raios de sol passam entre as árvores

Tingo (Pascuense, língua da Polinésia)


Roubar gradualmente todas as coisas da casa do vizinho

Pochemuchka (Rússia)


Uma pessoa que pergunta muitas coisas

Gökotta (Suécia)


Acordar cedo com o propósito de ir no quintal e ouvir os pássaros cantar


Bakku-shan (Japão)


Uma mulher que só é bonita quando vista de trás

Backpfeifengesicht (Alemanha)


Um rosto que pede por um soco

Aware (Japão)


O agridoce do breve e gradualmente enfraquecido momento de beleza transcendente (papo de maconheiro)

Tsundoku (Japão)


O ato de comprar um livro, não ler e deixar ele junto com outros livros que não foram lidos

Shlimazl (Ídiche, língua precedente do alemão)


Uma pessoa muito azarada

Rire dans sa barbe (França)


Rir silenciosamente enquanto lembra de algo que aconteceu (é uma gíria, "rir com sua barba")

Waldeinsamkeit (Alemanha)


O sentimento de estar sozinho na floresta

Hanyauku (Namíbia)


O ato de andar na ponta dos pés em areia quente

Gattara (Itália)


Uma mulher que é velha e solitária que se dedica aos gatos

Prozvonit (República Tcheca)


Uma ligação de celular que serve só pro cara ouvir tocar pra te ligar de volta, o clássico "dar um toque"

Iktsuarpok (Inuit, língua falada pelos índios que ficavam no Canadá)


A frustração de quando você espera alguém aparecer

Papakata (Ilhas Cook)


Ter uma perna menor que a outra

Schilderwald (Alemanha)


Uma rua com tantas placas que você fica perdido

Utepils (Noruega)


Ficar sentado do lado de fora em um dia ensolarado bebendo cerveja

Mamihlapinatapei (Yagan, língua falada pelos índios da Terra do fogo, extremo sul da América do sul)


Um olhar sem palavras mas com significado entre duas pessoas que estão ansiosas pra começar ou fazer alguma coisa mas os dois estão relutantes

Culaccino (Itália)


A marca que o copo deixa na mesa

Ilunga (Congo)


Uma pessoa que está pronta pra perdoar qualquer abuso da primeira vez, tolerar da segunda, mas nunca uma terceira vez.

Kyoikumama (Japão)


A mãe que pune os filhos em função do desempenho escolar

Age-otori (Japão)


Ficar com aparência pior depois de um corte de cabelo

Chai-pani (Índia)


Dinheiro dado pra alguém que faz trabalhos burocráticos pra agilizar o processo

Won (Coréia do sul)


A relutância de uma pessoa pra deixar de se iludir

Tokka (Finlândia) 


Um grande grupo de renas

Schadenfreude (Alemanha)


Prazer obtido a partir da desgraça alheia

Wabi-sabi (Japão)


Aceitar o ciclo natural do crescimento e da decadência