Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

17 coisas imbecis que a internet fez com as princesas Disney em 2014

2014 foi o ápice das versões das princesas Disney. Já em Março a internet começava a entrar em consenso sobre a porra da chatice que é ficar fazendo versão de princesa Disney. Postei aqui algumas delas das quais simpatizei, como as princesas Disney com olhos do Steve Buscemi, mas esse post é uma síntese do que fizeram com as princesas Disney:

Princesas Disney com cinturas "realistas"


Porque foi feito: Uma moda de agora é dizer que o belo deve ser destruído pro "real" ser colocado no lugar, porque aparentemente as pessoas que não gostam do belo estavam sofrendo. Ou seja: A cintura da princesa, considerada "irreal" (mesmo que existam cinturas semelhantes) não pode existir. Elas precisam ser gordinhas já que é o mais comum de ser visto. Vai tomar no cu né

Princesas Disney em outras raças


Porque foi feito: O artista responsável pelas adaptações das princesas pra outras raças disse que fez isso por diversão. Maneiro, divertido mesmo. O imbecil da coisa foi como compartilharam essas adaptações, dizendo que era pra combater o racismo. Puta que pariu, parece uma psicose de racista, tipo o pedófilo que passa o dia na internet xingando tudo o que pareça pedofilia. Raça é uma coisa totalmente irrelevante, nem deve ser considerado, se o cara quis fazer princesa branca foda-se, trate as pessoas como pessoas, raça não importa, chega disso

Princesas Disney transformadas na Taylor Swift


Porque foi feito: Sei lá, sério. 

Celebridades transformadas em princesas Disney


Porque foi feito: Porque ao mesmo tempo que as pessoas são obcecadas com "gente famosa", já que tem uma vida sem graça, sabem que se fizessem uma adaptação da Disney iam sair em vários sitezinhos. Nada aproveitável.

Princesas Disney com os olhos do Steve Buscemi


Porque foi feito: Absolutamente por motivo nenhum. Mas eu gostei.

Princesas Disney como personagens do American Horror Story: Freak Show


Porque foi feito: Pelo mesmo motivo que foi feito o das celebridades, mas tem uma particularidade aqui. Essa série não tem nada demais, mas como o marketing dela traz uma aura macabra, essas minas deslocadas socialmente que preferem colocar quem elas são no corpo e nos seus hábitos pseudo-estranhos (fabricados pra ser estranhos, mas são só toscos) encarnam a aura macabra na pessoa, e dizem gostar da série só pra pensarem "nossa como ela é diferente". 

Princesas Disney como adolescentes modernas


Porque foi feito: Porque o cara não tinha nada pra fazer. Não sei quem clicaria num post pra ficar vendo uma minazinha vestida como toda minazinha se veste, só que com cabelo de princesa Disney e uma referência em alguma parte da roupa

Princesas Disney como vítimas de estupro ou assédio sexual


Porque foi feito: Porque alguns imbecis acham mesmo que podem "conscientizar" o mundo. Conscientizar, pela palavra, é dar consciência. Se alguém se auto-denomina "conscientizador", podemos considerar que 1) A pessoa se considera superior, quase que divinamente a outros, e tem o poder de "dar consciência"; 2) A pessoa acha que está fazendo um bem pro mundo, e ai de quem discordar. Acontece que essas campanhas só fazem sucesso com quem já concorda com ela, tem que ser retardado mental pra pensar que um estuprador vai ver um panfletinho de merda com uma estatística de bosta e parar de cometer estupros. Mas o problema não para aí: Até então você pode pensar que o "conscientizador" tem boas intenções, mas é péssimo em resolver problemas. Errado, nem boas intenções esse tipo de canalha tem. Acontece que esse tipo de pessoa sente um tipo de vazio interior, e precisa preenchê-lo de alguma forma. A forma escolhida é criar uma campanha que será aplaudida apenas por quem já concorda com ela. É errado concordar que estupro é errado? Não. Mas a partir do momento que alguém que não concorda não está sendo influenciado pela campanha, o processo conscientizador não existe, e a campanha é nula. Mas pro conscientizador tudo bem. Ele quer os aplausos. Ele quer se sentir bem. Ele quer a masturbação do ego das pessoas que também querem o ego masturbado, então eles escolhem alguns pontos do senso comum e passam a usar como bandeira, sem efeito nenhum além o de ter um pretexto pra arranjar sexo no barzinho. 

Princesas Disney vítimas de violência


Porque foi feito: Idem anterior. A não ser que você use o pretexto de que a campanha é pra dar coragem pras pessoas que sofrem violência em casa mas têm medo de contar. Aí blz

Princesas Disney como capas de revista


Porque foi feito: Quase a mesma coisa das princesas em outras raças. O cara que fez provavelmente fez isso por causa das piadinhas das manchetes, zoando as manchetes costumeiras de revistas de certos gêneros, o problema foi como compartilharam, falando de nossa obsessão pelo mundo material (engraçado que quem fala isso é ateu). Vai se foder meu, se a mulher quiser saber 430 posições na cama que ela nunca vai saber deixa ela, ninguém tá sendo manipulado não.

Princesas Disney como personagens do Star Wars


Porque foi feito: Tá, não sei, então vou falar mal de Star Wars. Star Wars é um filme de merda sem roteiro, que só fez sucesso na época pelos seus efeitos especiais inovadores que hoje são um lixo. As pessoas só dizem que gostam por conta de uma síndrome de papagaio onde o inseguro apela pro senso comum pra poder se sentir parte de algo, porque tem medo de se sentir sozinho. Sério, assista o filme sem nada pré-concebido e veja que porra chata.

Princesas Disney segurando armas


Porque foi feito: Pro ilustrador ganhar divulgação grátis dos diversos sites que postam princesas Disney

Princesas Disney como mulheres modernas tatuadas


Porque foi feito: Por causa da "cena" da tatuagem. Eu acho tatuagem uma coisa bonita (óbvio, quando a tatuagem é bonita), mas não sei quem foi o filho da puta que inventou que ela representa alguma coisa sobre a pessoa. O engraçado é que quem defende isso é justamente quem reclama de ideias pré-concebidas de pessoas tatuadas. Muitos hoje estão tatuando qualquer merda forçadamente só pra pagar de "independente", "alternativo", "livre-leve-solto", sendo que tatuagem é só tatuagem e nada mais. Muitos aqui já viram cara falando "nossa vou comer uma mina toda tatuada tatuada toda tatuada" ou mina falando "nossa o cara tatuado e de barba" e meu deus, que cena besta essa que vocês inventaram onde a pessoa é alguma coisa por causa da tatuagem e do lencinho amarrado no pescoço

Princesas Disney como personagens do Game of Thrones


Porque foi feito: Porque é uma associação quase instantânea. As princesas Disney são, pasmem, princesas. No Game of Thrones têm princesas e essas coisinhas. As princesas Disney são feitas pra crianças, Game of Thrones também. Aquela porcaria que é mais uma novelinha Malhação com dragões foi a desculpa perfeita pra adolescentes verem algo pra crianças sem se sentirem crianças: Já que tem sangue e tem morte e sexo é pra adulto, eu sou adulto hahahahahahaha. 

Princesas Disney como personagens do Avatar (o careca)


Porque foi feito: Não sei, ninguém vê isso

Princesas Disney como usuárias do Instagram


Porque foi feito: Pelas piadinhas com as fotos típicas, tipo a das capas de revistas. Até que não é imbecil. É legal, não sei porque está aqui. Mas então vou falar mal do Instagram: Veja por exemplo, quem se acostuma a escrever com abreviações na internet o que acontece quando a pessoa tem que escrever um texto formal respeitando gramáticas e grafias. Quanto mais acostumada com as abreviações, mais erros ela comete. Hábitos ruins que você não consegue parar têm um nome: vícios. Agora veja como funciona o Instagram: A pessoa passa parte da mensagem que quer passar por hashtags, que seriam palavras-símbolo, que carregam a entonação da coisa. Isso foi um prato cheio pra analfabetos funcionais, que só conseguem dizer o que querem por meio de um tipo de linguagem primitiva, quase animal, como o cachorro que pensa "#fome #comida #pratinho #kdpratinho". Por isso o Instagram é a rede dos analfabetos funcionais.

Princesas Disney como pedras


Porque foi feito: Não sei, mas sensacional (e imbecil).

Comente com o Facebook: