Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Guia de como abrir um negócio de sucesso na Augusta

As dicas que darei aqui servem pra qualquer lugar onde existe uma "cena" (por cena, entenda "lugar onde você vai encontrar sempre as mesmas pessoas que vivem numa espécie de hierarquia"), mas vamos usar a Augusta como exemplo, já que é a "cena" mais conhecida. 

Digamos que você queira abrir um bar. Não, um clube. Não! Uma cafeteria. Ou quem sabe uma balada. Qualquer coisa. Você pode abrir os quatro e nenhum ao mesmo tempo. Vai dar certo lá. Basta seguir essas dicas e o sucesso é garantido. Primeiro você precisa de um nome.



O nome

Nada de "bar", a não ser que o bar seja em inglês e o nome venha por último como "Missouri House Bar". Mas nesse caso não pode ser um bar, tem que ser uma balada. Se for "club", aí sim pode ser um bar, mas não pode ser uma balada. Você pode colocar "Café" no final do nome no seu bar também. É muito importante que o nome do seu estabelecimento seja em inglês. Embora muitos lá não tenham domínio sobre a língua inglesa (e muitas vezes sobre a língua portuguesa também), eles odeiam o português. 

A exceção é se você vender cachaça artesanal. Aí tem que ter um nome português de Portugal, como "Pasquim". Só "Pasquim". Direi como fazer cachaça artesanal no item "cardápio".

O seu nome pode ser enigmático também, como "Hive". Só Hive mesmo.

Decoração

Sua decoração tem que ser diferente, e por "diferente", entenda "qualquer coisa". Mesas? Pffff, coloque uma porta velha de mesa, passa verniz nela, qualquer coisa. As pessoas de lá, assim como de qualquer "cena", se auto-proclamam "diferentes", mesmo que quase sempre acabem umas iguais às outras. Aja de forma completamente aleatória, veja alguns exemplos:

- Em uma mesa toda fodida, coloque uma TV chuviscando ao lado de um telefone antigo. As pessoas vão tirar fotos disso e postar no Instagram.

- Nas paredes, coloque vários pôsteres com fotos de gente como John Lennon, Gandhi, Bob Marley, etc, com frases inspirativas. As frases não precisam ser necessariamente deles, ninguém vai pesquisar. As pessoas vão tirar fotos disso e postar no Instagram.

- Contrate um barman tatuado de barba e uma mulher com cabelo pintado de rosa ou roxo, essas cores doidas, e deixa ela na porta. Fale pra ela agir de forma arrogante. Talvez não seja necessário dizer isso pra ela, já que na maioria das vezes acontece naturalmente.

- Coloque referências à cultura nerd ou japonesa lá dentro. Vale bonequinhos, pessoas fantasiadas, um drink chamado Pikachu, qualquer coisa. Seu bar, club, house party, café ou pasquim não tem nada a ver com esse tipo de referência? Foda-se, ninguém vai ligar. As pessoas vão tirar fotos disso e postar no Instagram.

- Pegue o logotipo de bebidas do momento, enquadre e coloque no bar. Jack Daniel's, Stella Artois, Guiness, essas coisas. Nem precisa vender elas lá, as pessoas não iam ter dinheiro pra comprar de qualquer forma. As pessoas vão tirar fotos disso e postar no Instagram.

- Certifique-se que nada combina. Coloque cadeiras diferentes, mesas diferentes, iluminação estranha, luz negra contrastando com luz vermelha, etc. 

- Coloque uns livros envelhecidos em algumas prateleiras, coisas como Bukowski e Nietzsche. As pessoas, mesmo sem nunca ter lido esses ou outros autores, vão tirar fotos e publicar no Instagram.

Cardápio

Você pode fazer alguns truques pra maximizar suas vendas e fidelizar a clientela. É bem simples, não precisa contratar um departamento de marketing.

O truque da cachaça artesanal/caseira:

As pessoas da Augusta têm um apreço quase religioso por coisas com o nome de "artesanal" e "caseira". Não podemos esquecer do "natural" também, e essa dica vale pra vários itens, não só a cachaça. Vamos lá: Compre uma garrafa de Velho barreiro ou de 21, uma cachaça bem vagabunda. Depois, pegue um casco de cerveja (aquelas garrafas de vidro com "cerveja" em relevo). Coloque a cachaça dentro dela, e enrole-a em palha. Venda por 30 reais. As pessoas vão beber e falar "nossa, essa sim é uma cachaça boa!!!". Sorria ironicamente. 

Você pode fazer isso com pão também: Pegue umas verduras, coloque num pão de forma, passe chipotle e enrole no plástico. Venda por 8 reais. Se você colocar "sanduíche natural vegan", pode vender por 15 reais. As pessoas vão falar "tem um cardápio vegan óóóóóótimo lá no Hive/Pasquim". É só usar a criatividade. 

Deixe tudo muito caro, e coloca Heineken e Budweiser a 6 reais. As pessoas vão começar nessas cervejas, e após beberem um pouquinho, vão acabar comprando sua dose de Smirnoff de 12 reais.

Quanto aos drinks, dê um nome legalzão pra todos. Coloque um drink chamado "Pink Floyd" (mesmo que o drink não seja rosa), outro chamado Led Zepellin, outro, que custará 35 reais, chamado "welcome to hell" ou qualquer coisa assim. A receita do welcome to hell: mistura um monte de coisa e já era. As pessoas vão tirar fotos delas bebendo isso pois vão achar que são de certa forma superiores e intensas, ou na linguagem de muitos por lá, "true".

O truque da consumação:

Você vai ter que contratar promoters: Pessoas que não tem nada pra fazer, porém populares porque sempre estão lá, e que vão adotar seu estabelecimento como se fosse uma causa. A única coisa que você precisa fazer é dar um "VIP" pra eles, porque eles vão adorar dizer na internet que são "VIP" no Hive e "promoters". Mas o truque mal começou. Coloque um preço mais ou menos assim: "15 entrada / 30 consumação". A maioria vai pagar "30 consumação" vendo uma vantagem imbecil nisso. Coloque cartõezinhos pro controle da comanda, e pra quem optar por "consumação", que você pode nomear de "VIP" (lá, ninguém está ligando pro fato de que "VIP" não significa porra nenhuma, o que importa é a aparência. Aliás, tudo aqui se explica por esses parênteses), coloque um cartão de cor diferente. As pessoas vão tirar fotos disso e postar no Instagram.

Sirva suas bebidas em jarras sem nenhum motivo aparente. Vão adorar isso.

Detalhes finais:

Finja que as redes sociais do seu empreendimento são uma grande coisa. Coloque um pano com o logo da sua balada e o logo de alguma bebida, igual o fundo daquelas entrevistas de eventos esportivos. Contrate um fotógrafo no mesmo esquema dos promoters, e coloque as fotos que ele tirar das pessoas que vão fazer fila pra tirar foto lá com um logotipo da balada no Facebook. Sempre faça promoções imbecis no Facebook tipo sorteiro de "VIPS". No twitter responda todo mundo com emoticons. As pessoas, vejam só, vão se sentir amigas da sua empresa.

Na pista de dança, contrate qualquer pessoa pra ser DJ. De preferência 2: Um desses caras alternativozões que usam boné e camiseta gigante que fica fazendo remix com música do Tim Maia, e uma gostosa que não faça a mínima ideia do que está fazendo. A playlist da gostosa você mesmo pode fazer, só deixa ela lá de fonezão e animando a plateia. Caso esteja em dúvida sobre o que colocar, coloque no repeat "Enjoy the silence" que ninguém vai perceber. Pelo contrário, vão adorar.

Coloque jogos americanos por lá, como beer pong. O jogo nem precisa acontecer, mas anuncie de qualquer forma. As pessoas vão falar "vai ter beer pong!!!!". Ninguém nem vai lembrar de jogar, e ninguém vai reclamar se o negócio não acontecer.

Se você seguir todas essas dicas, as chances de sucesso na Augusta ou em qualquer outra "cena" são muito grandes. Bons negócios!

Comente com o Facebook: