Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Os 10 jogos de luta mais bizarros da história

A indústria dos videogames nem sempre foi o que é hoje, com marketing meticulosamente planejado e empresas poderosas chefiando a coisa toda. Somando isso com a quantidade de gente maluca que tem no mundo, nascem jogos no mínimo excêntricos. Veja os mais bizarros nesta lista:

BVC: Battle Construction Vehicles (PS2)


Combine um jogo de luta com um anime e veículos de construção. O que você obtém? O sonho de todo curtidor da página "Máquinas Agrícolas" e esse belíssimo jogo onde o objetivo é destruir o trator inimigo, com toda a emoção de um anime da tv globinho. BCV foi lançado apenas na Europa e no Japão, privando as Américas dessa jóia do mundo dos jogos, com cenas maravilhosas como essa:


Apesar de tudo, quem joga fala que é um jogo divertido, mas que é estragado totalmente por sua jogabilidade. Realmente, não deve existir muita emoção em controlar um veículo a 6 quilômetros por hora para bater em outro veículo em iguais condições. Que pena.

Vídeo do jogo:


 Arm Joe (PC)


Pois é. Um jogo de luta baseado em Les miserables. Nele você  luta com personagens da literatura, fazendo combos e dando golpes especiais nas melancólicas ruas da frança. O nome vem do fato de "Arm Joe" soar como "Ah, Mujou" (Oh, Crueldade), que é o nome do livro em japonês.


O jogo foi desenvolvido pelo produtor independente Takase, e pode ser baixado aqui.

Vídeo do jogo:



 Dong Dong never die (PC)


Um dos jogos mais inexplicáveis do mundo. É o tipo de coisa que você baixa só pra dar risada, e acaba gostando de tão bizarro que é. Os desenvolvedores supostamente utilizaram mais de 10.000 sprites para fazer a impressionante coletânea de personagens, que inclui uma menina gótica que controla o Optimus Prime, um par de enfermeiras que se movem de forma sincronizada, um grafiteiro que na verdade é o Goku, e o Mário. Excepcional.


Se você não conseguir imaginar essa maravilha em ação, aqui vai um vídeo para te ajudar:


Sonic the fighters (Arcade)


Nos anos 90, a SEGA lutava com garras e dentes pelo topo do mercado de jogos, competindo com a Nintendo. Certo dia, alguém pensou: "Jogos de luta estão fazendo sucesso, e o Sonic também. Por que deixar que coisas como jogabilidade e coerência visual interfiram nessa ideia?" E aí surgiu esse jogo.


Nesse jogo os fãs conheceram personagens como "Bean the Dynamite" e "Bark the Polarbear", em um gráfico distorcido que chega a ser difícil de olhar por mais de um minuto. Tudo bem, SEGA, todo mundo faz cagada às vezes.

 Toungue of the fat man (PC e Genesis)


Vindo da época negra dos jogos de luta que era antes de street fighter II, esse é considerado um dos piores jogos de todos os tempos. A história se baseia em um grupo intergalático comandado por esse homem gordo, que causaria pesadelos em qualquer criança.


Além de um gráfico confuso e profundamente aterrorizador, a jogabilidade é travada, repetitiva e incoerente. Não vejo motivos para alguém jogar isso, tirando tortura psicológica.

Super Cosplay Wars Ultra Infinity (PC) 


Nesse jogo cheio de referências à cultura Japonesa, existe uma grande gama de personagens e estágios, que em si não são ruins. O que ele tem de bizarro é o fato de que os personagens são cosplays estranhos. Olha só pra esse Mario.


Apesar disso, é um jogo querido por muitos. Se você tiver vontade de jogar, pode baixá-lo aqui.

 Shrek SuperSlam (PS2, Xbox, GBA, DS e PC)


Dos mesmo produtores do jogo Matt Hoffman's Pro BMX, veio esse jogo magnífico, estrelando Shrek, Burro, e... esses caras aí

Por incrível que pareça, esse jogo ganhou popularidade no meio competitivo, tendo uma comunidade ativa e campeonatos frequentes. E isso que é o bizarro desse jogo. Um dia ele será mais famoso que LoL, marquem essas palavras,

1-on-1 (Playstation) 


Um jogo que mistura luta com basquete de uma forma estranha. No meio do jogo, você luta contra sem oponente, mas em vez de tirar pontos de vida, você ganha pontos. É um conceito até que interessante, que se torna bizarro no momento em que você vê que é possível jogar com um anjo punk chamado "Luka", e Manbe, que é um macaco hipster.

É o tipo de jogo que ou é executado de uma forma horrível, ou sai de forma brilhante. Acho que só jogando para saber.


Ballz (SNES/Genesis) 


Para resumir, Ballz é um jogo tão bizarro que chega a ser ofensivo. Mas caso você seja maluco, é uma experiência legal. O estranho é que eu jogava quando criança e achava divertido, mas deve ser porque minha mente inocente não sabia que os cenários eram demoníacos e sem sentido nenhum.

O jogo é ruim desde o conceito até a execução, e realmente não existem motivos para jogar esse jogo. Mas caso você seja uma daquelas pessoas que gosta de experimentar coisas terríveis, vá em frente.

Cho Aniki: Bajuretsu Hanko Hen (SNES)


O mais bizarro dessa lista não poderia ser outra coisa, senão Japonês. É um jogo onde você controla personagens gigantes, como um híbrido entre barco de guerra e menina inocente, em cenários voadores capazes de induzir alucinações.


Tudo é bizarro, desde os sons até a jogabilidade. Durante a jogatina, você tem que se concentrar para ignorar a quantidade gigante de informação que aparece na tela, sem se abalar pelos personagens semi-nus fazendo poses sensuais. Mas acho que o mais bizarro de tudo é que eu jogava esse jogo e era muito bom nele. 


Gostou do post? Então veja também:

Comente com o Facebook: