Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

O zé-falácia e o descolamento total da realidade em nome da "lógica"

Você já deve ter visto em algum lugar uma pessoa dizendo "AD HOMINEM" após receber um xingamento ou "FALÁCIA DO ESPANTALHO", "ARGUMENTO AD HITLERUM", "ARGUMENTO AD EMINEM" ou qualquer coisa assim. Se tratam das falácias argumentativas, dos estratagemas, dos sofismas.



Consistem em esquemas lógicos que tentam vencer debates sem ter razão. Exemplo: no argumento Ad Hominem, eu tento provar o meu ponto atacando a sua pessoa (e sem provar o meu ponto). 

O problema começou quando vários sites (inclusive o Ovelhas) começaram a divulgar mais falácias além dos 38 estratagemas de Schopenhauer (do livro "Como vencer um debate sem ter razão", traduzido pelo Olavo de Carvalho). As pessoas encantadas com esse novo mundo onde poderiam defender a lógica pura e chegar no ponto pretendido pelo debate sem artimanhas começaram a jogar uma espécie de Yu-Gi-Oh! dos estratagemas. Basta você xingar alguém de covarde que ela colocará na mesa, como quem vira uma carta-armadilha de forma emocional, como no desenho, o AD HOMINEM.

Agora eu vou dizer por que isso é imbecil.

Vamos pegar esse mesmo exemplo. Eu chamo alguém de covarde. Chamei de covarde porque a pessoa não teve a coragem de ir chamar uma menina pra sair, menina essa que o encarava (AH MAS A MULHER NÃO É--- esse não é o ponto). É correto dizer que foi um Ad Hominem? O cara pode ter desistido da menina porque ele notou que ela tinha uma aliança no dedo anelar, ele pode ter desistido porque pressentiu uma diarreia explosiva, mas pode também ter desistido porque foi um covarde. Caso ele tenha desistido porque foi um covarde e eu chamá-lo de covarde por conta disso, estou correto, oras!

Só esse exemplo bobo já serve pra te entregar a chave que te mostra que as FALÁCIAS não podem ser usadas pra apontar dedo. Não é a lógica que molda a realidade. A lógica está contida na realidade e só pode ser usada pra entendê-la. Não é a Razão que tem um Universo. É o Universo que tem uma Razão. A Realidade engloba a lógica, que só pode ser usada como ferramenta pra entender as estruturas mesmas da realidade. Sem realidade, sem lógica. Simples. É por isso que estou certo em dizer que o cara foi covarde quando ele foi sim covarde: estou me baseando na realidade. Pela LÓGICA não conseguirei provar que o cara foi um covarde, não existem medidores de covardia, mas se ele foi, estou definitivamente certo.

Então pra que servem essas coisas? É simples: pra se educar. Você conhecer esses truques de debate serve pra você não se deixar levar por você mesmo, durante a gana de vencer uma discussão, a usá-las. 

Mas tá aí um dos grandes males do brasileiro: ao se deparar em uma nova ferramenta, ele não pensa em consertar a própria casa, e sim em destruir a do próximo.

obs.: existe também a falácia da falácia, que é justamente apontar uma falácia. Mas por quê? Porque se um argumento está errado, dizer que ele está errado não basta. Você precisa provar com a verdade que ele está errado, ou você entra em um loop infinito lógico onde nada precisa ser provado. Basta alguém dar uma suposta escorregada lógica que perdeu, como se fosse um esporte.

Comente com o Facebook: