Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

12 pessoas que quebraram o sistema usando as regras do sistema

Não que seja bonito sair procurando falhas contratuais de empresas e governos pra sair tirando vantagem dessas coisas. Na verdade isso é má fé. O intuito é mostrar que falhas em suas próprias regras podem causar grandes danos e você nem poderá alegar injúria, pois a pessoa seguiu sua regra. Nessa publicação, 12 casos onde regras ruins resultaram em grandes danos (ou pelo menos a anulação da regra).

1) O homem que conseguiu viagens gratuitas com um estoque de flan



A empresa Healthly Choice anunciou a seguinte promoção em 1999: mil milhas aéreas em troca de 10 códigos de barra dos seus produtos. Notou um engenheiro civil que 10 flans dessa empresa saiam muito mais barato do que o equivalente a mil milhas aéreas em passagens. Então o homem comprou centenas de flans, e trocou tudo por quase infinitas viagens de avião.

2) O motorista de caminhão de sorvete desempregado que rapou um programa de TV



Assistir à TV o dia inteiro em 99% dos casos é bem prejudicial, mas pra esse motorista desempregado e desiludido rendeu muito dinheiro. Vendo um programa de TV onde as pessoas ligavam e apostavam numa roleta, notou o entediado homem que essa roleta repetia um padrão de tempos em tempos, ou seja, ela não era tão aleatória assim. Ele então, após diligente estudo sobre o padrão da roleta, ligou no programa "Press Your Lucky", da CBS, arrancou 100.000 dólares deles e parou de jogar quando se cansou de ganhar. Como ele não foi contra regra nenhuma, ficou com o dinheiro.



3) A promoção do cassino online que tornou impossível a derrota dos apostadores




O cassino online PlayNow ofereceu aos apostadores 100 dólares extras pra cada aposta de igual quantia por determinado período de tempo. Os apostadores mais astuciosos perceberam que podiam jogar "Baccarat", apostando 50 dólares neles mesmos e 50 dólares na casa. Quando se faz isso nesse jogo, é uma perda de tempo, porque você sempre sai com o mesmo dinheiro que entrou. Não há possibilidade de derrota mas também não há de vitória. Mas então eles saíam com os 100 dólares de bônus, dobrando o dinheiro sem fazer nada.

4) Os criadores japoneses do jogo Pachinko driblaram a lei anti-apostas do país



No Japão, apostas são ilegais. A não ser que você misture caça-níqueis com pinball, que dão objetos como prêmios, e esses prêmios possam ser trocados por dinheiro. Aí você pode apostar. E é um jogo bem doido, veja:


5) Um homem usou as letras pequenas dos contratos bancários contra o próprio banco



Esse eu assumo que gostei. Um homem recebeu o contrato de um cartão de crédito que não pediu em casa. Letras pequeniníssimas em diversas páginas pediam assinatura, mas as letras grandes do panfleto anunciavam maravilhas caso o contrato fosse assinado. O homem, sabendo das intenções do banco, escaneou o contrato e alterou diversas cláusulas que beneficiavam-o ridiculamente e de modo exagerado. Como o contrato ainda não havia sido assinado pelo banco, ele não cometeu nenhum crime, apenas mandou uma nova proposta ao banco. Assinou e enviou. Os banqueiros, sem desconfiaram e sem lerem o novo contrato, assinaram também e firmaram o acordo.

Quando eles perceberam, resolveram ir aos tribunais pra anular o acordo, mas já era tarde demais. O juiz disse que eles deveriam ter lido o contrato.

6) Milhas gratuitas com moedas de 1 cent



Em certo momento o governo dos EUA percebeu que não deveria ter feito tantas moedas de 1 cent, após uma montanha como a do Tio Patinhas ocupar um tremendo espaço. Ofereceram então frete grátis pra quem quisesse trocar as moedas por notas. Alguns estado-unidenses perceberam que podiam também comprar as moedas com o cartão de crédito, então eis o que fizeram: passavam o cartão, pagavam o cartão com as próprias moedas e recebiam pela transação milhas aéreas no cartão. Alguns repetiram o processo até poderem voar pra caramba.

7) O homem que leva os filhos pra escola de tanque de guerra



Nick Mead é um inglês que tem uma vasta coleção de antigos veículos de guerra. Ele leva seus filhos a uma escola de Birmigham em um tanque de guerra e não tem problemas com as autoridades, já que, segundo a lei, qualquer veículo que não cause danos as vias públicas pode transitar. Ele modificou certas partes do tanque e pronto, agora seus filhos são as crianças mais legais da escola.

8) O chinês que vestiu sua bagagem pra não pagar taxa extra



Empresas aéreas costumam cobrar taxas extras pra bagagens que ultrapassam certo limite de peso. Mas se você está vestindo, não é bagagem. E como não há nenhuma regra que limite o número de trajes usados pela pessoa, um chinês resolveu entrar no avião vestindo 70 peças de roupa.

9) Durante a proibição do álcool nos EUA, uma empresa de suco de uva ensinava como não fazer vinho na embalagem



Na década de 1920 os EUA proibiram o álcool. Mas suco de uva ainda era permitido, e também era permitido dizer o que não fazer com o suco. Uma empresa que fabricava tais sucos, então, cautelosa com seus clientes, colocou em suas embalagens: "Não coloque esse suco num galão de madeira, nem adicione água e açúcar, e nem feche esse galão por sete dias ou então o suco se tornará uma bebida ilegal".

10) Os britânicos que registraram seus carros como taxis mas nunca pegam um passageiro



O centro de Londres é bem caótico para carros, e por isso o governo cobra uma taxa pra quem decide dirigir por lá. Mas alguns veículos são isentos, como táxis. Alguns britânicos notaram que registrar seus veículos como taxis sairia mais barato do que pagar o pedágio todo dia, e agora andam por lá com seus taxis que nunca pegam passageiro nenhum.

11) O homem que comeu de graça por 1 ano com uma passagem de avião



Os funcionários do aeroporto internacional chinês Xi'an Xianyang notaram que um passageiro remarcou sua passagem gratuitamente mais de 300 vezes. Resolveram investigar, e descobriram que o homem usava a passagem pra ganhar acesso à área VIP onde comida e bebida eram servidos gratuitamente. Ao ser descoberto, ele devolveu a passagem e pegou o reembolso.

12) Os fumantes de um bar que se tornaram atores pra continuar fumando



Os donos de antigos bares em Minnesota não ficaram felizes com a proibição do cigarro em estabelecimentos públicos, já que seus clientes iam lá pra beber e...fumar. Mas, analisando a lei, descobriram que o cigarro ainda era permitido em filmes. Então eles colocaram uma câmera no bar e disseram que todos os clientes eram atores fazendo uma performance. Funcionou por um tempo.

As informações foram retiradas do site Cracked