Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

SONS OF ANARCHY DO BEM: Conheça o grupo de motociclistas que invade rinhas ilegais e salva cachorros


Motociclistas mal encarados cheios de tatuagens. Você pensaria o que à primeira vista? Nada de bom. Mas para além das aparências, esse grupo faz um trabalho muito virtuoso. Eles investigam casos de abuso contra animais, têm muitas parcerias com abrigos, e acham novos lares para animais abandonados. Conheça o Rescue Ink.


O Rescue Ink é um grupo sem fins lucrativos que conta com motociclistas, bodybuilders, ex-militares, policiais e advogados. Suas atividades começaram em 2008. "Algumas pessoas nos veem como super-heróis. Nós somos, na verdade, super amantes (e protetores) de animais. Com o passar dos anos, e com muitos casos, obstáculos e desafios, nos mantemos fortes em nossa missão", diz o site deles.



Eles cooperam com a polícia em casos envolvendo animais, e fazem tudo o que podem (nos limites da lei). O trabalho deles depende totalmente de doações. A equipe recebe mais de 3.000 mensagens por dia e 250 ligações, em média, seja com elogios, ou com novos casos que precisam de investigação. Durante os anos de atividade, eles salvaram inúmeros cachorros, gatos, cavalos, galinhas e outros animais.

Em uma entrevista ao New York Times, eles relatam algumas situações pelas quais já passaram: algumas pessoas tinham criadouros de cachorros de raça em péssimas condições pra manter o vício em drogas; já tiveram que lidar com rinhas ilegais de cachorros; e também já tiveram que lidar com um serialkiller de gatos que os matava com veneno. Eles lidam apenas com os casos de abuso, e caso encontrem um criminoso, avisam a polícia.

Com o trabalho os motociclistas provaram que têm o coração grande. Um deles andou sem parar com um filhote de gato por 10 dias porque ele precisa de cuidados especiais e não havia ninguém que pudesse fazê-los. Outro já teve que entrar no esgoto pra salvar um pato.

Esses amigos dos animais também dão palestras constantes a crianças e a adultos conscientizando quanto ao problema do abuso contra animais. Ensinam que os abusadores quase sempre têm características comuns: são inseguros, impulsivos e frios, geralmente com um problema em casa, no trabalho ou no relacionamento.

Acreditam eles que o abuso contra os animais é o primeiro passo para abusos contra humanos indefesos. Uma vez que se veem não sendo punidos após um tempo maltratando animais, eles passam a direcionar a crueldade contra crianças, mulheres e idosos. Por isso, dizem eles, é importante prevenir os abusos contra os animais, impedindo que tal crueldade evolua.

O grupo já teve um abrigo construído por eles, para animais cujos donos morreram e acabaram abandonados. Porém, o lugar foi destruído por um furacão.

Quando recebem a notícia de que alguém está maltratando seu animal de estimação, ou que está mantendo um criadouro ilegal de cachorros de raça, ou está organizando uma rinha ilegal, os motoqueiros vão até o lugar e conversam com os donos cruéis, tentando convencê-los de doar seus animais (e então o grupo cuidaria de arrumar um novo lar pra eles). Caso o dono não concorde, eles chamam a polícia, mas isso quase nunca se dá, por conta da nada simpática aparência deles.


Se um grupo de motociclistas mal encarados aparece na sua porta dizendo pra você parar de maltratar seu cachorro, covarde que é, tratará logo de construir um trono pro bicho, ou seguir a sugestão, e doá-lo. Em entrevista à revista People, um dos motociclistas fala sobre isso:

"Se um policial vai até a casa de um abusador, e estaciona sua viatura na residência, imediatamente o abusador sabe das limitações legais da polícia. Mas quando somos nós que estacionamos na sua casa, ele não faz ideia do que vamos fazer, e não sabe do que somos capazes. Então isso ajuda bastante".