Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Projeto de lei prevê fim de jogos "pay-to-win". Entenda a polêmica, que começou com "caixas de loot" no Fortnite:


No final do ano passado tivemos uma polêmica quanto as "caixas de loot" de jogos como Fortnite, CS:GO, Overwatch e alguns outros. Lugares como a Bélgica e a Holanda, inclusive, classificaram como "jogo de azar" essa prática e a proibiram. Consiste em pagar por caixas com itens-surpresa. Pode ser um grande item que ajuda bastante no jogo, ou uma porcaria qualquer. Inclusive, o jogo Fortnite recentemente eliminou essas caixas do jogo.

Mas tal caso chamou a atenção para outra prática que os jogos vêm fazendo: o chamado "pay-to-win". Jogos que permitem que o jogador brinque gratuitamente, mas que facilita e muito a vida de quem está disposto a pagar pra avançar no jogo. Bem conhecidos são os jogos que vendem baús que permitem o avanço no jogo, enquanto quem escolhe não pagar deve esperar diversas horas pra abrir baús menos valiosos.

Já tivemos casos de adolescentes gastando 50.000 dólares em um jogo de celular e de um homem que gastou 1 milhão no jogo. Esses casos chamaram a atenção do Senador Josh Hawley, dos EUA, que pretende proibir TODA E QUALQUER VENDA DE ITENS dentro dos jogos. Ou seja, os jogos poderão ser vendidos, e uma vez comprados, deverão oferecer tudo o que podem sem cobrar nada a mais por isso.




Disse ele a NBC: "As redes sociais e os videogames caçam viciados, atraindo a atenção de nossas crianças e as tirando do mundo real, obtendo lucros ao fomentar hábitos compulsivos. Não importam quais são as vantagens dessas práticas ao mundo da tecnologia. Uma coisa é clara: não há desculpas para explorar crianças".

Ele entrou com um pedido de emenda que irá pra votação chamado "Ato de Proteção às Crianças quanto a Jogos Abusivos". Se o ato passar, todos os jogos que são indicados pra menores de idade deverão retirar toda e qualquer venda de itens dentro dos jogos. Jogos com grandes audiências, seja lá pra qual público seja indicado, também deverão retirar os itens de "loot". Jogos para maiores de 18 anos poderão vender itens, mas serão proibidos de fazer qualquer coisa que atrapalhe o jogador que prefira não comprá-los. Também não serão permitidos qualquer venda de itens que ajudem no progresso do jogo. Vendas de roupas, por exemplo, que nada afetam na jogabilidade ou no progresso, o que é o caso do League of Legends, serão permitidos.

O projeto será votado em breve.

Fonte: NBC News