Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Ilha paradisíaca com 62 pessoas precisa de novos habitantes. São nove dias de barco até lá:


Se você pensa na ideia de se isolar do mundo com um monte de livros e viver com o que a terra dá, uma oportunidade pode ter aparecido pra você, basta ter coragem. A Ilha de Palmerston fica no sul do oceano Pacífico, e não tem nenhum mercado. Os habitantes da ilha obtém dinheiro com pescaria e venda de óleo de coco. Nas horas vagas, costumam jogar vôlei e nadar. Eles têm eletricidade e internet, mas só por algumas horas do dia.




Alguns conseguiram comprar smartphones e antenas pra verem TV. Mas ninguém vende nada na ilha. O dinheiro de lá só é usado pra comprar coisas de fora. Só existem dois banheiros na ilha e os habitantes juntam água da chuva pra beber. Nos domingos é proibido brincar em público ou trabalhar. O lugar é cercado por corais e a ilha é em formato de anel, o que se chama "atol'. Nenhum avião consegue pousar lá e helicópteros não fazem a viagem por conta da distância, ou seja, a única maneira de alcançar a ilha é de barco.

A ilha foi dada a um carpinteiro por conta de um acordo comercial em 1863, e a ilha chegou a ter 300 habitantes que tinham, em algum nível, algum grau de parentesco com ele. Porém, o número de habitantes de lá vem caindo drasticamente porque os jovens têm abandonado o lugar em busca de uma vida mais agitada. Agora, com 62 pessoas, a ilha convida novos habitantes, pois eles têm mais terras do que conseguem cultivar. Ou seja, está convidado.

O prefeito da ilha disse que precisa de novos habitantes por conta do imenso risco de incesto e por consequência, do risco de crianças nascerem defeituosas. Algumas fotos do lugar:




Os barcos saem da Polinésia e cerca de 12 barcos passam por lá anualmente. O site de viagens Wiki Voyage diz que todos lá falam em inglês e que as três principais famílias da ilha têm rixas entre eles, então evite sair comentando sobre as tensões que ocorrem lá.

Fonte: BBC e Bored Panda

Compartilhe no Facebook!