Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Colecionador alega que seu boneco de ventríloquo ganha vida de madrugada, instala câmera e o vídeo é assustador


Pra quem gosta de estudar livros antigos que só existem em latim, uma hora ou outra encontrará relatos de rituais que "infundiam espíritos" em estátuas, fazendo com que elas falassem e dessem dicas sobre o futuro, bem como outras coisas aparentemente úteis para os adeptos de tais práticas. Acredite ou não, tal prática era comum nas elites palacianas de muitas nações e impérios, e seja pela influência de drogas ou por algo mais estranho, o fato é que as pessoas ali presentes viam ou tinham a impressão de ver uma estátua falando coisas. Uma ilusão coletiva, quem sabe?




Alguns outros alegam que coisas semelhantes acontecem como que "espontaneamente" hoje em dia. Em alguns dos casos, são farsas, em outros, você decide. Será apresentado agora o caso do colecionador Michael Diamond, de 48 anos. Segundo ele, toda vez que acordava, se deparava com a portinha de vidro, que continha a cabeça de um boneco de ventríloquo, aberta.

Ainda segundo ele, o boneco foi feito por um prisioneiro de guerra nos anos 40, e ele ganhou de presente. Michael coleciona diversos itens antigos. O boneco se chama Mr Fritz, e Michael decidiu exibir a cabeça dele dentro de uma caixa de vidro.

Querendo descobrir o que estava abrindo a portinha de vidro, Michael instalou uma GoPro na frente da caixa contendo Mr. Fritz, e deixou ela filmando por dois dias. Após ver as filmagens, o colecionador ficou aterrorizado, fechou a caixa com uma corrente e a cobriu com um pano.

Ele, em entrevista, disse: "quando eu vi o vídeo pela primeira vez, tive uma sensação estranha no meu estômago. Você pode ver os olhos se mexendo antes da porta abrir e depois também. As pálpebras e a boca também se mexem". Embora sua esposa e sua filha estejam aterrorizadas com a presença de Mr. Fritz, algo fez com que Michael ficasse com o boneco.


"Eu não diria que estou assustado com o Mr. Fritz. Diria que estou consciente dele. Eu quero dar a ele um lar permanente. Eu fico ligado emocionalmente à minha coleção. A explicação pro que está acontecendo é a pergunta de um milhão de dólares, não é? Eu não tenho ideia. Não sei por onde começar. Não tem nenhuma janela aberta naquela sala e nenhum fluxo de ar".

Mas Michael, a curiosidade não matou um gato?



Bizarro, não é? Porém, uma coisa chama atenção pra quem viu o vídeo cautelosamente: o barulho do relógio. Note que na hora em que o boneco se "movimenta sozinho", ou seja, pisca, mexe a boca, etc, note que há mudança no ritmo do relógio. Então ou a "atividade sobrenatural" do negócio alterou o curso do relógio, ou foi uma edição de vídeo ruim. Se assim foi, Michael deveria ter gravado o barulho do relógio em canais separados.

Mas há alguma motivação por parte dele pra que suspeitemos de uma edição? Vejamos o que dizem as reportagens que saíram sobre ele, como a que saiu no The Sun ou no Daily Mail.

"Michael trabalha no ramo de entretenimento, viajando o país com o seu museu, cheio de itens de colecionador, armas medievais, artefatos espirituais", etc. Então você decide: ou esse boneco, ao mexer a boca sozinho, também alterou o ritmo do relógio, ou esse foi um vídeo editado feito pra viralizar e promover o museu itinerante do cara. A curiosidade matou a farsa.

Fonte: Daily Mail