Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pais de jogadores de Fortnite relatam colapsos, "trauma" e sintomas de abstinência durante evento do "buraco negro"


Milhões de jogadores de Fortnite ficaram extremamente confusos com um evento no jogo que "sugou" todo o cenário e revelou um buraco-negro, impedindo qualquer um de jogar. Seria revelado depois como um "teaser" do lançamento de uma nova temporada do jogo.



 

Os jogadores sabiam que um evento chamado "O Fim" aconteceria, e pensaram que seria algo durante o jogo, não algo que impediria o jogo. Muitos planejaram passar o dia inteiro jogando. Mas quando o evento começou, isso aconteceu:


 

Muitas das crianças que costumam jogar Fortnite não ficaram muito animadas de verem o lugar onde passam horas do seu dia simplesmente sendo sugado pela escuridão, sem explicação alguma. É um ato promocional do jogo, mas uma criança consegue entender isso? Também ficaram confusas quanto ao progresso que já fizeram no jogo: perderão tudo?

Logo após o evento, pais começaram a publicar nas redes sociais os colapsos de seus filhos.


 


Outra mãe foi ao Twitter falar com o "Fortnite", dizendo que seu filho chorou até dormir, e acordou e começou a chorar de novo porque o "buraco negro" não deixava ele jogar. Ela termina o Tweet dizendo aos organizadores do jogo que "espera que eles estejam se divertindo".


 


Em outro relato, uma mãe diz que seu filho está andando pela casa como se um cachorro tivesse morrido, porque "Fortnite" foi cancelado. E aparentemente os pais de crianças diagnosticadas com autismo sofreram mais.

"O Fortnite não pensou no trauma que eles podem causar em crianças que não entendem que o jogo não se foi pra sempre". Ela colocou em anexo outro tweet, que relata o seguinte: "minha mãe faz parte de um monte de grupos de pais com filhos autistas, e ela me disse que as crianças autistas estão surtando porque acreditam que Fortnite acabou".


 

"O fim" talvez tenha algo a ver com o processo gigante que a Epic Games está enfrentando por "criar um jogo direcionado à crianças que é tão viciante quanto a cocaína". Se a afirmação parece dura, veja pois, os relatos dos pais publicados acima. É normal crianças reagirem assim? Talvez a mudança seja pra deixar o jogo menos viciante, e sair do radar daqueles que se preocupam com a integridade mental das crianças.

Mas também há culpa dos pais, já que a Epic Games não obriga criança nenhuma a ter acesso a um computador com internet 24 horas por dia.