Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Cientistas descobrem espécie de formiga que tem classe de "médicos" que recolhem feridos e dão tratamento no formigueiro


O cientista Erik T. Frank estudava as formigas Matabele, encontradas na África subsariana, e descobriu que algumas delas carregavam as formigas feridas de volta pro formigueiro. Isso chamou a atenção dele: será que todas elas fazem isso? Se só algumas, quais? E por quê? E também: uma vez dentro do formigueiro, o ferido é jogado lá e deixado à própria sorte? Se não, o que acontece?




Cientista que é, começou a estudar isso a fundo. Ele descobriu que existe uma classe de formigas nessa espécie dedicadas apenas a isso. Elas não lutam, elas não carregam alimentos, nem nada além de serem médicas. 

Elas entram em meio ao campo de batalha e procuram por feridos, já que batalhas entre formigas são feias, com pedaços arrancados pra todo lado. Uma vez encontrado o ferido, ele é levado de volta pro formigueiro, onde recebe tratamento. Se uma patinha foi quebrada, as formigas médicas seguram a pata na posição certa, se revezando entre elas, até que ela volte ao normal. Se foi um ferimento no corpo, essas formigas médicas ficam "lambendo" a ferida por até 4 minutos, ajudando na cicatrização.

É a primeira vez que um animal é visto fazendo um tratamento de saúde sistemático. Caso haja alguém aí do meio científico e saiba inglês, clique aqui pra ver o paper do estudo completo. Segundo o cientista, o sistema de saúde deles é bem sofisticado.

Na foto, uma formiga tratando a outra

Segundo os cientistas da Universidade de Würzburg, na Alemanha, as formigas feridas primeiro são examinadas. A médica passa suas antenas por todo o corpo do paciente por duas vezes antes de fazer o diagnóstico. Pra estudarem a fundo os procedimentos médicos das formigas Matabele, eles criaram um formigueiro artificial monitorado por câmeras em infravermelho.

Os cientistas também checaram a eficácia desse sistema de saúde: entre as formigas feridas que não eram tratadas pelas médicas, 80% morriam. Entre as formigas feridas que eram tratadas, só 10% morriam.

Porém, em um campo de batalha, como essas formigas fazem pra localizar alguém ferido? Afinal, imagine o fuzuê. Contar com a sorte? Negativo. As formigas feridas soltam um feromônio que é detectado pelas antenas das formigas-médicas.

 Formiga-Mabele sendo atacada pelos dois lados

Agora os cientistas querem descobrir se existem mais espécies com esse sistema de saúde.