Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Condenado à prisão perpétua sofre ataque cardíaco, coração para, e agora ele alega que já cumpriu sua pena e deve ser solto


Benjamin S, preso por homicídio em 1997, teve uma parada cardíaca e chegou no hospital com o coração parado. Os médicos tiveram que reanimá-lo 5 vezes usando um desfibrilador, e então ele ficou bem.

Ele foi condenado à prisão perpétua, e por isso tinha assinado um documento dizendo que, caso o seu coração parasse, não era para os médicos tentarem reanimá-lo. Porém, quando foi levado da Penitenciária do Estado de Iowa em 2015 pra ir ao hospital com urgência, seu irmão autorizou que ele fosse reanimado.




O idoso, revoltado, enviou um apelo ao tribunal, dizendo que, como a noção de "prisão perpétua" é ficar na prisão até o fim da vida, e como tecnicamente morreu, ele deve ser solto. Além disso, o pedido dele de não ser ressuscitado não foi respeitado, e agora ele está vivo contra a sua vontade.

Seu curioso apelo chegou à Corte do distrito, e a decisão foi de que seu argumento "não foi persuasivo e é sem mérito". Então, a Corte de Apelações de Iowa concordou com a decisão, e declarou que a pena só estará cumprida quando ele for declarado legalmente morto por um médico. A juíza Amanda Potterfield, usando uma pitada de ironia, escreve na decisão: "Benjamin ou está vivo, e então permanece na prisão, ou está morto, e neste caso, o apelo é discutível".

Pois é, não rolou.

Fonte: Newsweek