Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Mulher do Equador faz sucesso vendendo sorvete sabor Porquinho-da-Índia


Costumamos achar os porquinhos-da-índia coisinhas fofas que mantemos em casa para fazer-nos companhia. Porém, em lugares como o Peru, Equador e Bolívia, eles são servidos com batata. Uma mulher do Equador chamada María del Carmen Pilapaña então pensou: "oras, por que não um sorvete feito com porquinhos-da-índia?". 




Conta ela que seu irmão tem um restaurante, então ela sugeriu pra ele colocar no cardápio do estabelecimento esse peculiar sorvete. Ela trabalhava em uma empresa que faliu, e decidiu se especializar em culinária. Começou a ir em congressos e palestras sobre o assunto, e a inspiração veio quando ela atendeu à Feira do Porquinho da Índia.

Ela já estava fazendo sorvetes pro restaurante do irmão, e ao ir nessa feira, lembrou de que haviam sugerido a ela que inventasse um sabor peculiar de sorvete, algo que nunca foi feito antes. Então tudo se juntou em sua cabeça. A ideia se formulou.

María del Carmen descobriu que se cozesse a carne do porquinho por duas horas, ela ficava praticamente liquefeita. Daí, ela misturou a carne líquida com a massa do sorvete, e então seguiu a receita pra se fazer qualquer sorvete. Aí foi inventado o sorvete de porquinho-da-índia.


O litro está sendo vendido por 49 reais. "Meu marido e minha família pensaram que eu tinha ficado louca. Eles pensaram que ninguém comeria isso, mas agora é o nosso principal produto".


Embora as pessoas digam que de fato é um sorvete gostoso, a iguaria está sendo procurada por pessoas curiosas, que querem poder dizer que comeram o sorvete de porquinho-da-índia, bem como publicar o feito nas redes sociais. Seja como for, María do Carmo impulsionou os negócios da família. No momento ela está preparando 150 litros de sorvete de porquinho-da-índia por semana, e sabe-se lá quantos porquinhos são necessários pra isso. A expectativa é que a demanda aumente.