Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Porcos vivos passam a ser usados em testes de colisão em indústrias automobilísticas da China


15 porcos com cerca de 3 meses de idade passaram por um jejum completo de 24 horas antes de serem colocados em assentos feitos para bebês e crianças, pra passarem por um teste de colisão em alta velocidade.



 

7 porcos morreram com o impacto. Os outros sobreviveram após o teste, mas morreram algumas horas depois.



É claro que organizações como a PETA já se pronunciaram contra, dizendo que isso é muito cruel, já que porcos são animais "muito sensitivos", segundo a porta-voz da instituição, Anne Meinert.

Do outro lado, está o argumento de que se podemos comer eles, muito mais podemos também usá-los pra salvar a vida de crianças.


Os cientistas chineses alegam que o corpo do porco é muito parecido com o de uma criança de 6 anos, tanto internamente quanto na consistência da pele. O que difere é a disposição dos membros exteriores. No entanto, os ativistas da PETA alegam que esses testes são inúteis.

As empresas dos EUA faziam isso até os anos 90, mas a pressão dos grupos de ativistas forçaram a barra e eles pararam com isso. Porém, as empresas chinesas estão pouco se lixando pra certos setores da opinião pública. Em artigo científico publicado na International Journal of Crashworthiness, os cientistas mostram que os resultados são válidos.


Os cientistas também disseram que eles receberam anestesia antes dos experimentos. Após as mortes, os cientistas abriram o corpo dos porcos pra determinar as causas das mortes e assim progredirem na segurança dos assentos infantis.

Fonte: Metro UK