Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Homem que ficou dobrado por 28 anos finalmente corrige a postura após cirurgia arriscada


Li Hua, um chinês de 46 anos, foi diagnosticado com Espondilite Anquilosante em 1991, condição que faz com que as vértebras se fundam. A intensa dor, bem como a fusão das vértebras, foram curvando mais e mais o pobre homem.




Com o tempo, ele não conseguia mais ficar de pé e nem ficar deitado, o que complica bastante a coisa porque aparentemente sua postura é um paradoxo. Sua mãe teve que abandonar tudo pra cuidar dele. Nos últimos 5 anos sua condição piorou ainda mais, e ele não conseguia mais comer direito, ou beber, ou qualquer coisa.


A família, de Yongzhou, na China, buscou ajuda, mas não tinha dinheiro pra custear a complicada cirurgia que ajudaria bastante ao Li. Os médicos públicos se recusavam a fazer a operação, por ser muito complicada e representar sério risco a vida do homem.

Porém, em maio de 2019, graças a Deus, o professor Tao Huiren ficou sabendo da triste condição do homem. Acontece que Tao lidera o departamento de ortopedia e cirurgia espinhal da Universidade Shenzhen.

Tao concordou em fazer a cirurgia, embora o risco de algo dar errado e além de tudo Li ficar paraplégico era muito alta. Ele já havia cuidado de casos semelhantes, mas não tão graves. O hospital disse que o feito seria "o equivalente cirúrgico a subir o monte Evereste".


A cirurgia teve 4 estágios, e os médicos quebraram e reconstruíram a espinha de Li, uma vértebra de cada vez, fazendo com que sua coluna se endireitasse. Além do risco de paraplegia com qualquer pequeniníssimo deslize, havia outro: a pressão em seu coração e em seus pulmões tinha que ser constantemente aliviada conforme a cirurgia progredia.


Porém, a cirurgia deu certo, e pela primeira vez em 28 anos Li conseguiu ficar de pé. E conseguiu se deitar. Pra se mover ele precisa do auxílio de um andador, mas convenhamos que sua situação agora é bem melhor.


O professor Tao diz que em pouco tempo, com o auxílio de fisioterapia, ele poderá andar sem o auxílio do andador, mas não poderá fazer "nada extremo como tênis ou boxe".


Fonte: Daily Mail