Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Mulher que acusou falsamente de estupro a 12 homens é liberada após "2ª chance" dada por juíz


Uma mulher de 19 da Inglaterra foi condenada no Chipre por acusar falsamente 12 homens de a terem estuprado coletivamente. Primeiramente a moça havia sido condenada a 4 meses de prisão, mas depois o juiz Michalis Papathanasiou disse que daria a ela uma "segunda chance", e permitiu que fosse embora livremente.




"Ela demonstrou estar arrependida", disse o juiz pra justificar a sua decisão na corte em Paralimni. O caso causou polêmica no país e na Inglaterra, e do lado de fora do julgamento ficavam grupos gritando pela condenação e pela absolvição da mulher. Os grupos que apoiavam a mulher, mesmo após ter sido provado que as acusações eram falsas, diziam acreditar no estupro, e pediam sua absolvição. Outro grupo pedia uma dura condenação, já que falsas acusações de estupro podem destruir a vida de um homem (ou no caso, 12).

Segundo a mulher, o caso aconteceu em um resort, onde estava acontecendo uma festa. Em poucas horas o caso da mulher de 19 anos estuprada por 12 homens em uma festa estava em todas as manchetes. Porém, a história que ela contava estava cheia de furos, e após 8 horas da acusação, a mulher suspeitosamente retirou todas as queixas.

Primeiramente condenada por conta das falsas acusações, o juiz reverteu a pena "Eu decidi dar a ela uma segunda chance, devido à sua idade, estado psicológico e imaturidade", disse o juiz. Mas o que aconteceu? Por que as falsas acusações? Seria esta mulher a vilã da história, inventando por prazer falsas acusações? Acontece que ela estava fazendo sexo com dos 12 acusados, consensualmente, mas os outros 11 estava secretamente gravando tudo o que estava acontecendo. 

Extremamente envergonhada com o ocorrido, e sabendo que tais vídeos viralizam rápido na internet, precisava de uma medida rápida pra se livrar de tudo isso, e do alto de seus 19 anos acabou fazendo a falsa acusação. Se por um lado a falsa acusação poderia ter destruído a vida dos homens, por outro, o vídeo poderia destruir a vida dela. Os homens foram logo liberados quando a polícia notou que as acusações eram falsas, e é improvável um caso internacional envolvendo a interpol por conta de um vídeo íntimo gravado secretamente.

Já a moça ficou retida no país até o julgamento do caso, e ficou livre após pagar fiança porque aceitou entregar o seu passaporte. Sendo assim, parece uma decisão acertada do juiz.

Logo após a decisão, ela foi ao aeroporto, voltar pra sua casa, na Inglaterra. A família da moça, claramente machucada com essa história toda, quer apelas até a Corte Europeia de Direitos Humanos pra limpar o nome da moça, que pra eles, ficou parecendo a vilã da história enquanto os 12 homens, os mocinhos.

Fonte: The Guardian