Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Homem pede julgamento por combate e 3 meses pra forjar espada contra mulher pedindo divórcio


David Ostrom e Bridgette Ostrom passaram de um lar com filhos para os tribunais depois de um deles desistir da promessa "até que a morte nos separe". Mas David quer cumprir o prometido. Durante o pedido de divórcio litigioso que ela fez, chegou a parte da disputa pela custódia dos filhos, e a coisa ficou feia.




 

Então David escreveu (veja, o que será dito a seguir não foi dito naqueles momentos onde você estoura. Ele escreveu) em um formulário de requerimentos do tribunal o seguinte: "Agora eu quero dar a eles [a mulher e o advogado] a chance de me encontrarem no campo de batalha, onde eu irei ARRANCAR SUAS ALMAS de seus corpos".

Além disso, no mesmo requerimento ele pediu ao juiz 3 meses pra que ele pudesse forjar com suas próprias mãos uma espada samurai. David alega que o julgamento por combate nunca foi proibido expressamente nos EUA, e que recentemente (em 1818) houve um na Inglaterra.

O homem, porém, dá concessões também: segundo ele, se a mulher quiser usar o advogado como seu "campeão" que lutará no lugar dela, tudo bem. O curioso foi a resposta do juiz: "Enquanto os passos para os procedimentos adequados para que se possa iniciar os procedimentos da Corte não são iniciados, essa Corte não tomará nenhuma ação concernente a qualquer moção, objeção ou petição de nenhuma das partes".

Veja, o juiz deve estar pensando: "de fato, isso nunca foi expressamente proibido. Hmmm..."