Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Macacos invadem edifício do governo indiano e forçam evacuação dos funcionários



Esses dias o Ovelhas mostrou as brigas generalizadas de macacos nas ruas das cidades turísticas que estão sem turistas. Agora os macacos dão mais um passo em seu plano, e o governo indiano está em guerra com eles pra retomar seu edifício.




Praticamente uma tropa de macacos invadiu o secretariado de Punjab e Haryana, onde os escritórios de diversas autoridades do governo ficam. Os macacos escalaram por fora e invadiram os escritórios pelas varandas, aos montes.

Eles conseguiram não alertar os guardas, que só foram saber o que estava acontecendo quando eles já estavam lá dentro. Neste secretariado estão os ministros-chefes dos dois estados indianos mencionados, autoridades do alto escalão.

Uma carnificina de macacos pegaria mal com a população, então eles buscam outra solução. Mas os guardas estão "evitando contato visual" com eles, que são ameaçadores. Um dos seguranças, dando entrevista, disse que um dia desses um dos macacos que ocupou um dos escritórios roubou a jaqueta dele, a arrancando por trás. Ele disse que nem se virou pro macaco pra não levar uma surra, e ele foi embora.


Os seguranças não querem lidar com a situação. Dizem eles que o trabalho deles é lidar com terroristas, não com macacos, e pedem que o governo mande agentes da zoonoses, algo assim. O governo, por sua vez, quer que os seguranças usem estilingues. Os seguranças retrucam dizendo que isso pode acertar as pessoas, e caso aconteça, são eles que sofrerão as consequências.

Nenhum método funciona, e a população de macacos que está no edifício está saindo do controle.


O ministro-chefe de Punjab então pediu, desesperado, pediu uma "equipe de resgate da vida selvagem", cujo plano era se fantasiar de macaco e assustar os verdadeiros macacos. Até que funcionou no início, mas logo os sagazes macacos perceberam a falcatrua.

Relatórios de macacos começando a invadir estruturas do governo estão se espalhando na Índia, inclusive no Palácio do Presidente em Nova Delhi.

Fonte: NY Post