Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Cabeça de cobra decapitada começa a brigar com o seu corpo e se mata com o próprio veneno


Ofídiofobia é o medo de cobras. Então ofídiançofobia é o medo de cobranças? Deixando as especulações lexicológicas de lado, saibamos que, enquanto muitos dizem que sabemos de todas as coisas, como a professora de geografia do Show de Thurman, as próprias coisas às vezes demonstram que não sabemos lá tudo sobre elas.




Às vezes até a natureza animal nos surpreende aparecendo com um bicho nunca antes visto por humano algum, e fazendo então algo inimaginável. Outras vezes, algumas coisas bizarras são feitas por bichos bem conhecidos por nós. Foi o caso dessa serpente-cabeça-de-cobre, ou serpente-mocassim


Um homem andava por uma área cheia de mato em um terreno seu, e se deparou com o bicho peçonhento. Dar as costas pra tal bicho nunca é uma opção inteligente, e a coisa mais sensata a se fazer foi arrancar a cabeça da cobra. Como o corpo começou a se mexer, ele começou a gravar, quem sabe pra mostrar pra família, ou algo assim.


Porém, nessa que o corpo se mexia sozinho, o que é normal, uma parte dele começa a bater na cabeça arrancada. É aí que acontece o que realmente é interessante:


A cabeça sem corpo se irrita com o corpo sem cabeça e o morde sem dó. O corpo sem cabeça se encurva de dor, afinal, o veneno sendo injetado na pele provoca bastante dor


A cabeça afunda cada vez mais os dentes, e o corpo cada vez mais agoniza.


Finalmente, depois de um minuto inteiro, o corpo finalmente morre envenenado, e a cabeça morre, já que não tinha um corpo. Um jogo triste onde o vencedor foi perdedor, o perdedor foi vencedor, e ninguém venceu e ninguém perdeu, mas todo mundo venceu e perdeu, como mais ou menos diria uma ex-presidente