Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Influencer injeta botox em picadas de mosquito pra "manter a beleza" e sofre atrofia muscular


Uma influencer do Instagram famosa no Vietnã, que está na fase de começar a aparecer na televisão esporadicamente, sofreu atrofia muscular severa em uma das pernas após injetar botox em picadas de mosquito.




Mai Suong foi a uma clínica de estética com o intuito de remover marquinhas de picada de mosquito que estavam em suas pernas, e o lugar sugeriu um tratamento com botox. Após o tratamento, Mai disse aos seus seguidores do Instagram que ela começou a notar uma mudança da cor da pele na região onde o botox foi injetado.

Então começou a piorar: protuberâncias começaram a surgir ao redor da marquinha da picada de mosquito, e então a perna começou a "amolecer", ficando mais fraca do que a outra. Assustada, ela foi ao hospital e ficou chocada ao descobrir que aquilo se trava de atrofia muscular severa.


Ela então foi às redes sociais denunciar a clínica. A relação entre ela e a clínica começou em junho do ano passado. Mai foi ao lugar fazer um preenchimento labial na cidade de Hanói, capital do Vietnã. O dono, vendo que a moça tinha muitos seguidores, ofertou a ela 50% de desconto em qualquer coisa que ela quisesse lá em troca de divulgação aos seguidores, e ela aceitou.

Segundo ela, o procedimento do botox contra as marcas de picada custou 1.5 milhões de dongs (350 reais).


Um vídeo do procedimento foi publicado por ela em seu Instagram, que tem 188.000 seguidores (o que é muito no Vietnã). Segundo a moça, ela só sentiu um desconforto após o procedimento, algo como um micro-formigamento, mas o pessoal da clínica disse que isso era normal. A atrofia veio só três meses depois da injeção.

Ela entrou em contato com o dono da clínica, que disse que isso aconteceu por um provável excesso, e recomendou que ela comesse bastante bife, ou que fizesse outro procedimento de botox pra preencher o buraco causado pela atrofia.


Segundo a Instagrammer, O Hospital Central de Dermatologia de Hanói constatou que a resiliência dos músculos de sua perna está em 40-50%, e estima que ela terá que passar por 8 meses de terapia até voltar ao normal.