Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Menina deixa cair maçã de cima de prédio, bebê fica em coma e pais terão que pagar multa milionária


Uma menina de 11 anos resolveu levar uma maçã até a varanda do apartamento onde morava no 24º andar. A maçã escorregou de sua mão, e isso fez com que o futuro de um bebê fosse completamente mudado, bem como o de seus pais.




A mocinha, de Dongguan, na China, foi brincar com seu cachorro, e estava atraindo a atenção dele com a maçã, se divertindo com o modo como o bicho seguia com os olhos o traçado da maçã serpenteada pela sua mão no ar. Neste momento a maçã escorrega, e cai pra fora da varanda. 

Neste exato momento, na rua, Tongtong, um bebê de 3 meses, estava sendo carregado no colo de sua avó. Ela o levava pra dar uma voltinha. A maçã caiu bem na cabeça de Tongtong, e o bebê ficou inconsciente na hora. A criancinha foi levada ao hospital imediatamente pelos parentes assustados, e os médicos constataram que Tongtong sofreu traumatismo craniano, veias rompidas no cérebro e choque traumático.

A menina de 3 meses passou por cirurgia pra estancar a hemorragia no cérebro, mas ficou em coma.


Os médicos então informaram a família de que caso um dia o bebê acordasse, mesmo assim a parte direita do seu cérebro ficaria clinicamente morta. Concomitantemente, a polícia começou a investigar de onde veio a maçã, e começou a fazer testes nos residentes pra encontrar algo como impressão digital, semelhança de flora bacteriana, qualquer coisa, e acabaram chegando na menina de 11 anos do 24º andar.

O pai dela disse que ela confessou tudo, dizendo que aquilo aconteceu por causa da brincadeira com o cachorro. Então ele assumiu a responsabilidade e deu pra família do bebê 30.000 yuan (23.000 reais).

Contudo, só as contas médicas referentes ao bebê custaram 130.000 yuan (100.300 reais). O caso foi pra justiça, e lá o juiz determinou que o homem pagasse 1.85 milhões de yuan à família (1.428.000 reais).

A decisão causou intensos debates entre a população, e tal debate é sobre a consequência de nossas ações. Uns dizem que não foi intenção da menina, outros alegam que a justiça foi feita. Talvez os dois estejam certos, afinal, a não-intencionalidade não elimina a culpa, mas com certeza a diminui.

Quando for meditar sobre as possíveis consequências de uma decisão sua, lembre-se da maçã da menina do 24º andar.

Fonte: The Sun