Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Menino japonês entediado conduz "estudo" maluco e pode ter descoberto inovação agricológica


Já que praticamente todos os que não estão habituados ao isolamento estão sofrendo de tédio, é bom lembrar que existem modos produtivos de se vencer tal veneno. Sim, o tédio é um veneno que te conduz à loucura. O exemplo que veremos é de um garoto japonês que recém terminou de conduzir um estudo meio doido no próprio quintal.




Agroecológico é um termo que diz respeito ao cultivo e plantio em grande escala sem o uso de agrotóxicos. Tal ramo é um tanto promissor, dada a busca cada vez maior de produtos sem a adição de veneno. O menino, que terminou o ensino fundamental há 3 meses e a partir dali decidiu fazer descobertas, aproveitou seu mais novo diploma e conduziu o experimento por conta própria.

Seu pai, empolgado com o entusiasmo do filho, registrou tudo, e depois do fim do estudo, divulgou na internet. Mas no que consistiu o experimento? O menino queria ver se era possível impedir que o mato crescesse no seu quintal sem o uso de veneno algum. Pra analisar se isso era possível, ele dividiu a área do matagal em seu quintal em duas, e em uma das partes corria por toda a área várias vezes.


 


A ideia era de que a terra poderia atingir certa consistência que, devido à constância, se tornaria forte o suficiente pra que o mato não conseguisse passar por ela. Seria como provocar uma "casca" na terra. 

Os experimentos foram todos divulgados no Twitter do pai do menino, e segundo ele, o menino correu no quintal todo dia, faça chuva ou faça sol, do dia 5 de janeiro até 1º de março. O resultado foi esse:


  
Mas como isso pode ajudar alguém em alguma coisa? É ridículo imaginar uma empresa mandando funcionários ficarem correndo em círculos no chão pra impedir o crescimento de ervas daninhas em certas áreas. E também, o interessante da agricologia é a produção de alimentos sem agrotóxicos, e não o impedimento do crescimento de certas plantas.

Porém, isto se explica: a primeira coisa que o menino pode ter descoberto é que existe certa consistência exata da superfície da terra que não permite o nascimento de plantas. Embora ele tenha conseguido atingir tal consistência em três meses com os próprios pés, um martelete bate-estaca (ou algo assim) regulado na potência certa faria isso em pouquíssimo tempo. 

Quanto ao segundo ponto, às vezes um produtor rural não quer utilizar certa parte do terreno para plantio, e decide eliminar as plantas dali. Porém, alguns agrotóxicos podem contaminar o solo por anos e anos, e quando, um dia, quem sabe, aquela área é revertida novamente ao plantio, as plantas nascem contaminadas com veneno, mesmo que tenha passado muito tempo.

E é isso o que você faz quando está entediado: vence o tédio, ao invés de ficar babando enquanto olha pra tela do celular.