Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

150 soldados do exército chinês e do indiano aceitam sair na porrada sem armas na fronteira


Os governos da Índia e da China faz tempo que não concordam sobre qual seja a fronteira entre os países. Certos trechos são disputados, principalmente em setores estratégicos de regiões montanhosas. A fronteira entre os dois países abrange um traçado de 2446 quilômetros, mas tal traçado é intercalado, pois o Butão e o Nepal interrompem a continuidade da fronteira China-Índia em alguns trechos.




Não são os 2446 quilômetros inteiros que são disputados, mas só algumas partes. Inclusive, em 1962 teve uma guerra entre os dois justamente por causa disso. Foram cerca de 2.000 mortos até o cessar-fogo, com vitória da China.

Então, em certa passagem por entre uma cadeia montanhosa que é disputada entre os países, ambos colocaram tropas protegendo o lugar, e a certa distância, elas ficam uma de frente pra outra. Toda hora rolam xingamentos e pedras jogadas. Afinal, eles estão no meio do nada, e não tem literalmente nada pra fazer a não ser jogar baralho, beber e xingar os soldados das forças adversárias.

Mas certo dia o tédio bateu, e os soldados de ambas as equipes combinaram de saírem na porrada, sem armas, porque sim. Afinal, se fosse com armas, aquele pequeno número de soldados acabaria se tornando um grande número, muitos morreriam, seria um bolo doido. Então saíram na porrada 150 soldados, entre chineses e indianos.

O confronto aconteceu no setor da fronteira conhecido como Naku La, a uma altitude de 4.500 metros. Eles se bateram que nem moleques jogando passou-malhou no intervalo da escola e quando o tempo estipulado por eles foi batido no relógio, todo mundo parou. 

Um porta-voz do exército indiano minimizou a situação, dizendo que o "comportamento agressivo" só resultou em "pequenos ferimentos em ambas as partes". Segundo o mesmo porta-voz, a disputa foi resolvida depois por "diálogo e interação", seja lá o que isso signifique exatamente.

Fonte: Newsweek