Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Programa japonês sugere que países que falam inglês são mais suscetíveis a doenças por causa da pronúncia


Por que no Japão o contágio pela doença do momento foi muito menor do que no Reino Unido? Ou do que nos EUA? Um programa japonês da rede de televisão TBS apareceu com um experimento que queria explicar isso. Segundo a teoria, a solução está em como as palavras são pronunciadas.




Pra ser demonstrado o intuito, o programa filmou uma mulher de perfil pronunciando uma mesma frase na frete de um papel pendurado (no caso, a frase era "isto é uma caneta"). Então eles mostram que quando a frase é dita em japonês, o papel não se mexe, e quando é dita em inglês, o papel se mexe muito.

Assim, fica concluído que doenças transmitidas de pessoa pra pessoa pela saliva, por exemplo, se espalham muito mais rápido em países cujos idiomas têm uma fonética que provoque uma alta taxa de ar sendo solta durante a locução. Mas tal experimento está sendo extremamente ridicularizado mundo afora. 

Primeiro que se fosse assim, a Alemanha não mais existiria. Segundo que muitos estão apontando que a sílaba "pen" é dita em ambos os vídeos, e a locutora fala "pen" em inglês com uma força proposital.




Uma pessoa cuja arroba é @shi_rosawa fez dois desenhos ilustrando o problema do experimento:



Então os usuários da rede começaram a fazer a versão contrária do experimento, mostrando que ele não vale nada:


 


 


  


Porém, um japonês diz que é importante salientar que o programa não fez uma propaganda desse experimento, mas que logo em seguida especialistas comentam o vídeo que estava sendo espalhado, e jogam dúvidas sobre a validade de tal experiência. Em seu tweet ele inclui o trecho onde os especialistas comentam: