Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Com notas 10/10 da "mídia especializada", The Last of Us II recebe nota 3.9 do público no Metacritic

Este artigo contém opiniões particulares do autor
 
The Last of Us II é a segunda parte de um jogo que em sua primeira parte foi universalmente aclamado. Então, pra ser plausível o lançamento de um segundo, os responsáveis teriam que no mínimo fazer algo melhor do que aquilo que foi feito no primeiro.




O jogo então passou a ser anunciado, antes de seu lançamento, como o pináculo da história do videogame, como o último objetivo da humanidade, como a resposta para todos os fins. A expectativa, principalmente para aqueles que tinham jogado a primeira parte, aumentou consideravelmente.



Mas o jogo enfrentou um primeiro obstáculo: após rumores de que funcionários estavam sendo sobrecarregados e sem pagamento, alguém vazou detalhes do roteiro e cutscenes do final do jogo. Quase todo mundo teve nojo do que viu.

Então todo um trabalho de marketing teve que ser feito pra apagar isso da memória das pessoas. Após lançamentos adiados e mini-documentários mostrando que essa era uma história "profunda" sobre o "ódio" (e golfe), o jogo foi liberado pra "mídia especializada", com supostos especialistas em jogos. Curiosamente, todos deram notas altíssimas. Seria possível que ainda assim o jogo fosse uma porcaria?



O Metacritic é um site que recolhe a média das notas dadas a um jogo. O site tem duas notas: uma é a média colhida da "mídia especializada". A outra é uma média das notas dadas pelo público em geral, no próprio site.

Como de costume, primeiro a nota da "mídia especializada" é liberada, e no Metacritic tal nota foi de 95/100, considerado pelo site como "jogo aclamado universalmente". Sim, o universo aclamou esse jogo.

Algum tempo depois, foi liberada a nota do público. E...era patética. Nesse exato momento temos cerca de 54.000 reviews do público no site, e a média das notas é de 3.9. Bem diferente da "aclamação universal" da "mídia especializada". 

Ou seja, ficou feio pra empresa que fez o jogo, que está forçando a barra ainda não aceitando a flopada de um jogo no qual investiram milhões, ficou feio pra "mídia especializada", que por algum motivo "aclamou universalmente" esta peba que custa mais de 200 reais, e o óbvio foi novamente revelado: se você destrói uma franquia aclamada pra enfiar pela goela do público suas ideias malucas, o jogo vai flopar.

Confira você mesmo os reviews no Metacritic