Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Criança rapper que improvisou estúdio em sua beliche viraliza e recebe diversos equipamentos de rappers famosos


Veja só como as coisas são. Essa criança botou na cabeça que quer ser um rapper. Por isso, já está se dedicando, e compõe suas próprias músicas. Um dia sua mãe o flagrou no quarto com um estúdio improvisado, composto do smartphone pendurado na beliche e um fone de ouvido.




A foto provavelmente se espalhou pelo Whatsapp. A mãe pode ter mandado em um grupo de amigas e a partir daí a foto foi se espalhando. E então, chegou no Twitter como uma piada. A pessoa que publicou a foto disse: "era pra ele estar arrumando o quarto, não no estúdio!"

 

O tweet se espalhou bastante, chegando a 35.000 retweets e 181 mil curtidas. Por conta disso, o tweet acabou chegando no Kenny Beats, famoso produtor musical, que marcou o tweet dizendo: "temos que achar ele e dar a ele bons equipamentos!"

 


O Rapper GUAPDAD 4000 (se eu não soubesse que era um rapper diria que seria um mega-robô) se ofereceu pra dar um bom notebook, item necessário pra editar as músicas:


 

O rapper Rob Stone disse: "Eu vou contribuir em Deus. Isso me lembra de quando eu pendurava o microfone no ventilador de teto".


 


E mais rappers entraram na parada, como o Oshi. Artistas de outros gêneros também entraram na vaquinha, como o Sullivan King, que mistura Dubstep com Death Metal e Finneas O'Connell, o cantor bonitinho da vez.

Bom, depois de todo mundo se juntar e combinar tudo, o Kenny Beats fez uma chamada de vídeo com o menino, pedindo pra falar com a mãe dele, já que pedir o endereço pra uma criança sem falar com os pais dela não é legal.


  

O menino, que conhece a cena do rap, tentou se acalmar quando viu que era o Kenny mesmo na chamada. O menino, cujo nome artístico é Ray III (chique!), não só ganhou todos os equipamentos, como juntou da noite pro dia mais de 40.000 seguidores no Instagram e além disso ganhou um monte de sapatos da Puma:




Ele também lançou uma capa pro seu primeiro single independente:


Digo, design não é o forte dele, mas ele não vai precisar saber de design quando for uma gravadora fazendo a capa.

Se quiser acompanhar a trajetória do Ray III, basta seguí-lo no Instagram