Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Empresa que iria filmar casamento se recusa a dar reembolso após noiva morrer e diz que a vida é assim


Justin Montney pensou ter encontrado o amor de sua vida: Alexis-Athena Wyatt, pra ele, a mulher mais bonita do mundo. Os dois se amavam intensamente e estavam de casamento marcado. Inclusive, tudo estava certo pra festa, tudo já contratado, alugado, determinado e planejado.




Mas o que era um sonho se tornou pesadelo subitamente: Alexis sofreu um acidente de carro e morreu. Terrível, e é difícil imaginar a dor de Justin. E embora a dor seja grande nesses momentos, ainda que seja difícil, devemos pensar. Afinal, a primeira coisa são os gastos com o funeral. 

Pensando nisso, Justin começou a pedir reembolsos, afinal, o casamento não iria acontecer, e não foi por motivo frívolo, como uma discussão, mas porque a noiva morreu.



Todos entenderam a situação de Justin e sem nem pensarem devolveram o pagamento antecipado (normalmente de 50% do total). Aliás, quase todos. A empresa que foi contratada pra filmar e tirar fotos do casamento achou isso bem ruim.

Pensando por um lado, de fato é ruim: em um momento você tinha 1.800 dólares no caixa e mais o dobro entraria, e você está fazendo um trabalho honesto. Tudo certo em contrato. Mas então a pessoa quer o dinheiro de volta. Qualquer um fica triste.

Mas o responsável pela empresa não se compadeceu, e resolveu acionar uma cláusula do contrato que apontava pro não-reembolso do pagamento adiantado.


Ele tentou explicar pra empresa que Alexis dirigia seu Honda Fit quando um trailer bateu com tudo nela, e que por isso veio a falecer, mas a empresa, chamada Copper Stallion Media, disse que trato é trato.

Justin deixou um review negativo no site TheKnot, que é como um Mercado Livre especializado em casamentos, e agora, a empresa com a reputação manchada, e vista como cruel, teria que agir. Por conta disso, uma série de situações bizarras aconteceram.

A história chamou a atenção da mídia local, e Justin deu uma entrevista à rádio KRDO. A empresa já poderia ter devolvido o dinheiro. Se não pelo amor ao próximo, ao menos por um conhecimento mínimo de marketing.

Além disso, nas redes sociais Justin divulgava suas reclamações sobre a empresa. O que a Copper Stallion Media fez? Um site chamado "JustinMontney.com"



Segundo o site, com uma foto bem estranha de Justin no topo, a Copper Stalion Media fez o contrato com o casal e a noiva veio a falecer. 13 dias depois do falecimento, Justin entrou em contato por e-mail pedindo o reembolso. A empresa lamentou a situação mas informou que o contrato tinha uma cláusula dizendo que não haveria reembolso em hipótese alguma. Ainda segundo a empresa, ele continuou mandando diversos e-mails e eles responderam a mesma coisa, até que desistiram de responder.

Porém, aproximadamente 1 mês após o início dos pedidos de reembolso, Justin enviou um e-mail dizendo que "uma presença iria acontecer nas mídias sociais" relativo a isso. A empresa alega que isso demonstra malícia e intenção de lesar a reputação da Copper Stallion.

A empresa segue a sua versão dos fatos, dizendo que Justin contatou a estação de notícias "que está indo à falência" KRDO, e nessa entrevista ele mesmo admite que o contrato não é reembolsável mas que devido às circunstâncias ele deveria obter o reembolso.

Então a empresa fecha este discurso dizendo: "a vida é uma p8&$, Justin". E em seguida eles explicam com acidez o que significa um contrato não reembolsável.

Depois disso as coisas pioraram pra empresa, que começou a ser bem criticada. Então a Copper Stallion, no dia em que seria o casamento, fez essa publicação:


"Hoje seria o dia em que teríamos filmado o casamento de Justin e Alexis, em Colorado Springs. Depois de que Justin empreendeu sua façanha midiática pra tentar nos chacoalhar pelo reembolso, esperamos que você soluce e chore o dia todo pelo o que seria o dia de seu casamento.

Sinto muito, eu não sinto muito".

Segundo Justin, em outra entrevista, a empresa então ofereceu que esse dinheiro servisse de entrada pro "próximo casamento dele". A coisa só piorava pra empresa. Eles então disseram que após uma onda de cyberbullying contra a empresa, a Gerente de Experiência com o Cliente, Allison Davis, se matou.


Segundo a publicação, Allison se matou na manhã do dia em que o post foi feito. Eles dizem que os responsáveis pelo suicídio era Justin e seus amigos e familiares. Ainda segundo eles, estavam em contato com as autoridades pra ver como poderiam acusar Justin criminalmente. Dizem eles então que, porque eles estavam passando por tudo isso só por terem mantido um contrato assinado por ambas as partes, que a partir de então encerrariam suas atividades.

Porém, a empresa publicou em dezembro de 2018 sobre o suicídio de outra Gerente de Experiência do Cliente chamada Alisson Davis:


E...depois dessa bizarrice toda, ficou por isso mesmo. Será que eles faliram? Será que abandonaram pra sempre o negócio? Provavelmente não. Provavelmente esta era uma empresa subsidiária, um tentáculo de outra empresa maior com diversos tentáculos. Se um tentáculo é cortado, é só fazer outro. 

O fotógrafo Alex Murphy, em entrevista ao Daily Mail, disse que prestou seus serviços a essa empresa, e que ficou sem receber por três meses, e que por isso ele entrou com ação contra eles. Então, um tempo depois, ele recebeu um cheque com o pagamento de seus serviços em nome da Organized Weddings LLC, cuja sede é em Las Vegas, Nevada, e registrada em nome de Jesse J. Clark.


Em seu perfil do LinkedIn, Jesse se descreve como "homem de sucesso, audacioso, sem edições, um não-pedinte de desculpas e que diz as coisas como elas são". Porém, ainda assim não está claro se Clark está de fato por trás da Copper Stallion.

Porém, a ABC News tem uma reportagem mostrando que Clark foi processado em 2013 por pegar dinheiro de 90 casais e não entregar os serviços prometidos de fotografia.