Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Lei do "criminoso habitual" faz homem que roubou 9 dólares ser condenado à prisão perpétua


Illie Simmons é um idoso de 62, e ele foi pego roubando 9 dólares (cerca de 49 reais). Por isso, ele foi condenado a 38 anos de prisão. Não que o crime que ele cometeu seja, de praxe, digno de tal pena, mas é que no Alabama, estado dos EUA em que Illie cometeu o crime, existe a lei do "criminoso habitual".




Illie cometeu um crime de furto em 1979, e ficou um ano na prisão. Depois, cometeu outro crime, o de receptação de itens roubados. Então, quando cometeu seu terceiro crime, um roubo de 9 dólares, acabou pegando prisão perpétua, porque era a terceira vez em que cometia um crime.

 Illie Simons, agora com 62 anos

Segundo o homem, o advogado que lhe forneceram não chamou nenhuma testemunha e nem fez nenhuma objeção. Durante o julgamento, que durou 25 minutos, disseram a ele que "fariam o melhor pra mantê-lo na prisão pra sempre", e que ele deveria "morrer na prisão". Isso aconteceu quando ele tinha 25 anos.

A história dele foi revelada no Twitter pela jornalista Beth Shelburne:


  


O homem constantemente faz apelos, que com igual constância são recusados. Segundo ele, tudo o que quer é sair de lá, se casar, fazer a vontade de Deus e ensinar para os mais jovens sobre os malefícios das drogas. Ninguém o visita desde 2005, ano em que sua irmã morreu.

Illie diz que estava drogado quando cometeu o crime que o colocou pra sempre atrás das grades. Ele se drogou, e deu um mata-leão em uma pessoa aleatória na rua, assim roubando a sua carteira. A carteira tinha cerca de 9 dólares.

A lei funciona assim: se você comete um crime classe-C (por exemplo: perseguição, assédio, interferência de custódia, agressão leve, dentre outros) pela primeira vez, você pode pegar entre 1 e 10 anos de prisão. Mas se você já cometeu um crime antes e cometer outro crime classe-C, você pode ser condenado de 2 anos até a prisão perpétua.

Agora, se você comete um crime classe-A (assassinato, roubo de primeiro grau, tráfico de drogas) pela primeira vez, você pode ser condenado a um mínimo de 10 anos de prisão, e o máximo seria a prisão perpétua. Pela segunda vez (e a primeira vez pode ser um crime de qualquer classe), um mínimo de 15 anos. Pela terceira vez, o mínimo é 99 anos, e o máximo é perpétua sem possibilidade de perdão, que foi a sentença dada a Illie.

Alguns pensam que a lei é muito rígida, e que pessoas como Illie poderiam ser soltas. Já outros acham que com a lei assim, as pessoas vão pensar muito bem antes de saírem cometendo crimes por aí.

Beth, a jornalista que compartilhou sua história, diz que o homem admite todos os seus crimes e que a intenção de sua publicação não é dizer que ele é inocente, mas sim, mostrar que uma lei mal formulada pode causar a perda de uma vida inteira por causa de 9 dólares. Sim, por conta de seus crimes ele deveria ter sido punido, mas pra vida inteira? 

Por causa de 9 dólares roubados durante uma brisa de sei lá que droga, ele deve ficar em um cubículo por décadas até morrer? Não é possível que ele já tenha se arrependido? Seja qual for a solução, é de se pensar. Com a história atingindo mais de 105 mil curtidas no Twitter e muitos enviando cartas de encorajamento ao homem, agora talvez uma luz de esperança tenha aparecido na vida de Illie, e ele finalmente possa receber um perdão. Que Deus o ajude.