Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

2020 NÃO PARA: Universidade da Virgínia mostra como 5 espécies de cobra podem VOAR


Um grupo de 5 espécies de cobra (o grupo Lat. Chrysopelea) é achado no sudeste da Ásia, no sul da China, na Índia e no Sri Lanka. Elas são venenosas, mas nada que mate um humano. É o suficiente pra matar as suas presas: lagartos, insetos, morcegos e pequenos outros animais.





Uma habilidade única dessas cobras é que elas podem planar no ar, o que obviamente chama a atenção. Elas sobem em árvores e saem planando até o lugar que querem. Elas planam ondulando, o que desperta a curiosidade sobre qual mecanismo elas usam pra isso.


Pesquisadores da Virginia Tech, um ramo da Universidade de Virgínia, resolveram ir fundo nisso pra explicar como isso ocorre. Aparentemente, elas achatam o corpo e com a ondulação, elas conseguem usar a resistência do ar pra caírem como se fossem um esquilo voador.



A espécie estudada foi a cobra-da-árvore-do-paraíso (Lat. Chrysopelea paradisi). Os cientistas descobriram, em um estúdio cheio de câmeras e com uma árvore, que a cobra muda o formado de seu corpo durante o voo: de um formato cilíndrico pra um formato chato.


O responsável pelo estudo foi o Dr. Jake Socha, professor do Departamento  de Engenharia Biomédica, e que conduz estudos de biomecânica comparativa há 20 anos.

Eles montaram um estúdio onde câmeras capturaram todos os detalhes do movimento da cobra. Ela também muda a localização de certas partes do corpo, expandindo-o. Com a ondulação e o novo formato, elas conseguem usar o vento como se fossem pipas. O que interessa os cientistas é a aerodinâmica, já que tal mecanismo pode ser usado pra novas tecnologias.

Com as informações coletadas pelas câmeras, eles conseguiram montar um esquema 3D mostrando a movimentação e todos os seus detalhes. Segundo o Dr. Jake, a parte mais difícil foi convencer as cobras de planarem no ambiente artificial que construíram. Ao que parece, os resultados do estudo serão usados pela área de robótica (o que dá medo).

Agora, se você não sabia da existência dessas cobras, 2020 acabou de ganhar mais um acréscimo pra você.