Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Homem saca economias da vida inteira ($200.000) e é roubado em menos de 30 segundos


Quando temos que sacar 1.000 reais no caixa eletrônico já costumamos ficar cabreiros, sentindo que estamos fazendo uma peregrinação em local deserto com toneladas de barras de ouro.




Em certa época foi mais comum a "saidinha" de banco, ou seja, onde alguém lá dentro ficava atento pra quem sacasse uma certa quantia mais alta de grana e avisasse alguém do lado de fora.

Assim, a pessoa do lado de fora seguiria tal pessoa até local ermo e roubaria o dinheiro. Isso porque não vale a pena arriscar um assalto pra roubar 200 reais (ou até mesmo um boleto com nota fiscal grampeada). 

Mas agora as transações mais altas são todas feitas online ou por cartão, e por isso tal método caiu em desuso, já que as quantias de dinheiro que circulam fisicamente por aí estão consideravelmente menores, e o risco do assalto ao modo da saidinha é muito alto.

Porém, talvez algo assim, com uma quantia bem grande de dinheiro, tenha acontecido na Califórnia, EUA.


Francisco Cornejo fez a sua poupança não aplicando no banco ou em títulos, mas em uma propriedade: comprou uma casa e a deixou valorizando. Quando fosse se aposentar, venderia a casa. Assim foi feito, e ele vendeu o imóvel por 200.000 dólares (1.073.000 reais).

O dinheiro foi colocado em um banco, e precisava ser retirado lá. Ele poderia fazer uma conta no próprio banco, se quisesse, ou teria que tirar o dinheiro todo nas mãos e levar até seu banco. Escolheu a segunda opção, já que abrir a conta seria trabalhoso, o local era movimentado, seu banco era ali perto, ou seja, sem problemas.

Porém, segundo ele, em menos de 30 segundos, antes de conseguir chegar no carro, um homem todo vestido de preto o joga no chão, arranca o malote de suas mãos e sai correndo. Vendo os dois brigando, um homem começou a filmar, e o vídeo começa no momento em que o ladrão consegue arrancar o malote e sair correndo.

Não se sabe ainda se foi "fita dada", ou seja, alguém lá de dentro que avisou um comparsa, ou se foi aleatório, ou seja, alguém foi roubar aquele homem seja lá o que ele tivesse. Porém, 200.000 dólares na mão de um bandido qualquer significa uma possível tempestade de porcarias.

Imagine que você é um ladrão acostumado a roubar celularzinho de adolescente. Do nada, você tá com 200.000 nas mãos. Talvez finalmente possa ser grande e poderoso, ter o seu próprio bairro, sua própria gangue, seu próprio esquema de distribuição de drogas ou desmanche de carros ou seja lá o que for.

Porém, como não têm experiência nenhuma, e logo alguma porcaria aconteceria com aquele dinheiro, até o FBI se envolveu no caso desse roubo. A família do homem agradece a Deus que ele esteja vivo, dizendo que o dinheiro é o de menos. A polícia se empenha em recuperar o máximo possível do dinheiro, e identificar o bandido.

Fonte: Fox News