Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Mergulhadora sofre ataque de pânico e tira máscara a 15m de profundidade


A causa mais comum de morte entre mergulhadores são ataques de pânico. Algo aparentemente está dando errado, você está muito fundo, o medo da morte começa a te dominar e logo você está sacudindo sem conseguir pensar em nada, dando uma pane geral que terminará, na maioria dos casos, com a morte.

Aliás, todas as coisas que te levam a um extremo da natureza exigem não só as precauções físicas que são exigidas pra tal prática, mas mais importante ainda, exigem intenso controle mental sobre si mesmo.




Segundo um mergulhador diz nos comentários do vídeo, que já tem mais de 200.000 visualizações, a mergulhadora em questão começou a afundar involuntariamente, de pouco em pouco, e sem conseguir controlar a queda (afinal, com o peso nas costas, às vezes as pernas fraquejam). Isso se resolve facilmente quando se tem calma e se lembra do treinamento.


Porém, ela perdeu exatamente o que a salvaria: a calma. Começou a respirar ofegante, e o regulador de ar só consegue te fornecer oxigênio o suficiente se você respirar normalmente. Então ela não conseguia mais puxar oxigênio. Em meio ao pânico que a dominava, achou que o regulador de ar parou de funcionar, e em total desespero tirou a máscara, embora estivesse a 15 metros de profundidade.


Sua sorte é que isso aconteceu na hora em que o resto da turma checava um ao outro pra ver se tudo estava bem. Durante a checagem, um deles viu ela lá pra baixo, longe deles, sem responder. O homem, que tinha uma câmera no corpo, foi se aproximar dela, e bem nessa hora a crise de pânico da moça chega ao ápice e ela remove a máscara.


De fato, o mergulhador se arrisca pra salvá-la, já que pessoas em desespero no mar não raro acabam causando a morte de quem tenta ajudá-las. No caso, a pessoa que se chacoalha em pânico muitas vezes tira o respirador, sem querer, de quem vai ajudá-la. Felizmente, não foi este o caso, e todos saíram bem.


Note que no momento do resgate o pânico é tão grande que ela tenta impedir que o mergulhador coloque o respirador em sua boca. Nesse exato momento, forçando o ar à ela, ele ativa um balão de emergência, que infla anexado ao braço dele, e leva-o rapidamente à superfície.