Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

FBI não consegue contratar nenhum hacker porque todos fumam maconha


Por algum motivo, quem é vidrado em programação gosta também de fumar maconha e programar na brisa. Ao mesmo tempo, cada vez mais se torna necessário que órgãos governamentais mantenham no rol de seus funcionários aqueles que entendem de programação, ataque e defesa de sistemas, afinal, as coisas se interconectam mais a cada dia com a internet.





Hackers estão com cada vez mais demanda, especialmente nesta era de privacidade digital. É uma habilidade que pode levá-lo à porta de muitas empresas de primeira linha. Nelas, desde que você não fique vendo vídeo no Youtube enquanto come Doritos ao invés de trabalhar, eles não se importam em qual brisa você está. Eles querem o trabalho feito e isso basta. Mas no FBI não.

 



O FBI exige que qualquer um que seja contratado ou recrutado esteja sem fumar maconha há três anos. E se outra substância ilegal diferente for usada, como cocaína ou ecstasy, o período de espera se transforma em 10 anos. 

 

Essa política não está prejudicando os hackers, a menos que fosse o sonho dele ser do FBI, mas pode estar prejudicando a segurança cibernética dos EUA. Afinal, o FBI não está conseguindo encontrar ninguém que seja hacker e não tenha fumado maconha nos últimos três anos.



Um ex-diretor do FBI, James Comey, em entrevista ao The Atlantic, disse que hackers que estavam se esquivando da inscrição no FBI por causa da maconha deveriam se inscrever,  e como podemos ver, agora ele é um ex-diretor. O FBI não gosta de maconha.

 



É a lei de três anos que realmente mantém os hackers em potencial afastados. Não é como se alguém pudesse se limpar e se inscrever. Qualquer hacker teria que estar livre do uso de cannabis por três anos inteiros antes de poder entrar atrás das telas de qualquer computador do FBI. Portanto, se você está lendo isso e é um hacker, desculpe, mas provavelmente não conseguirá um emprego no FBI.

 


Atualmente a maconha é legalizada em oito estados e no Distrito de Columbia e a maconha medicinal  em 30 estados mais Washington. Mas o FBI não gosta de maconha.


Fonte: NY Daily News