Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Estudante se inscreve em App para "Sugar Babies" e é asfixiada pelo seu 1º "Sugar Daddy"


 

Após muitos "cases de sucesso" sobre "Sugar Babies" que encontraram "Sugar Daddies" em App e ganham uma boa grana, além de muitos presentes, só servindo de dama de companhia, outras mulheres começaram a se interessar pela coisa.

 

Em alguns casos, de fato, o tal do Sugar Daddy quer apenas uma dama-de-companhia, ou seja, quando ela só vai junto com ele a eventos públicos, jantares, ou até mesmo fazem companhia a ricos solitários, mas de modo algum se relacionando sexualmente com eles.

 


 

Mas tal meio também às vezes serve de ocasião pra prostituição de luxo, e em outros casos, para assassinatos.

 

Ayoola A., de 32 anos, trabalha no ramo de tecnologia nos EUA e tem certo sucesso neste meio. Imigrante da Nigéria, ele primeiro foi um membro da Guarda Nacional dos EUA ao chegar no país, obteve um Green Card (visto de permanência) e foi pro ramo de tecnologia.

 


Mackenzie Lueck, a estudante de 23 anos, o conheceu através do Seeking Arrangement, app que une "Sugar Daddies" a "Sugar Babies". Após sair do velório de sua avó, ela foi direto pra Salt Lake City conhecer o homem que conheceu pelo site.

 

Eles se encontraram e ela foi pra casa dele de noite, e assim que ela entrou, ele começou a enforcá-la. Ela tentou pará-lo, mas ele prendeu seu cinto em seu pescoço, e começou a comprimir o estômago dela, acelerando o asfixiamento.

 


Após a morte da moça, ele a queimou e a enterrou no quintal. Ela foi dada como desaparecida, e os investigadores ficaram sabendo da relação dos dois no App supramencionado, levando eles a interrogá-lo.

 


Com a partida dos investigadores, o homem desenterrou Mackenzie e a enterrou novamente a 160km dali. Porém, com o cerco dos investigadores fechando, eles foram checar o quintal do homem, e encontraram vestígios do corpo da moça no local. Ele foi preso e confessou.

 


Ele também confessou que planejou matar a moça antes do primeiro (e único) encontro deles. Ele simplesmente queria matar alguém. Agora ele está sendo julgado, e quase não fala nada. Os promotores querem a prisão perpétua ao homem.
 
Fonte: Metro UK