Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Elefante que passou 8 anos sozinho vai para "santuário", quer fazer amigos e não sabe como


 
Kaavan era conhecido como o elefante mais solitário do mundo. Isso porque ele passou 35 anos de sua vida em cativeiro, sendo exibido para os visitantes de um zoológico chinfrim chamado Maraghzar, que fica no Paquistão.
 
 
Ele só via humanos de longe no pequeno espaço em que ficava, e sem poder tocá-los, afinal, havia uma grade. Ele tinha uma companheira, Saheli, que aliviava a situação pra ele, mas ela morreu há 8 anos, e nenhum outro veio lhe fazer companhia.
 
 
 
 
Não dá pra saber o que é pior: nunca ter a companhia e se acostumar com a solidão em 35 anos ou ficar absolutamente solitário por 8 sabendo o que é ter alguém ao seu lado. Inclusive, quando Saheli morreu, o cadáver dela foi deixado por vários dias no cativeiro, ao lado de Kaavan, e elefantes costumam lamentar bastante a morte dos companheiros.
 
 

 
A situação deprimente do Kaavan começou a chegar ao conhecimento das pessoas, e mais de 400.000 pessoas assinaram uma petição pra que Kaavan fosse pra um lugar decente. A Fundação da Vida Selvagem no Paquistão entrou com medidas judiciais contra o zoológico, e uma longa disputa começaria enquanto novas denúncias de maus-tratos emergiam.
 
 

 
Após a corte ter constatado o estado deplorável do elefante, com ferimentos nas unhas e doenças cognitivas por conta do isolamento, um juiz determinou que ele fosse enviado a um "santuário" de elefantes, locais onde esses animais que viveram em cativeiro podem ser cuidados, afinal, não saberiam viver sozinhos na selva.
 
 

 
Amir Khalil, um veterinário da instituição Four Paws, é quem cuida dele no momento, durante a preparação pra que vá ao Cambodia Wildlife Sanctuary. Com certeza Kaavan quer fazer amigos, mas por conta dos 8 anos sozinho, talvez não saiba mais como, e pior: pode rolar algum desentendimento devido algum susto, pois a situação psicológica do Kaavan é bem frágil.
 
 

 
Por isso ele está se acostumando com toques de um humano, com espaços abertos, dentre outras coisas. Em novembro uma mega-operação vai levar Kaavan pra lá: ele agora está treinando pra entrar sozinho em uma caixa gigante, e essa caixa será içada e colocada em um avião gigante, e do Paquistão ele vai pro Cambodja, um país asiático.
 
 
Amir espera que a preparação psicológica que está rolando agora permita que ele mais facilmente forme um grupo com outros elefantes. Lembra quando você se mudou de escola e foi meio difícil fazer amigos no início? Será mais ou menos assim pro Kaavan. Mas ele não pode negar que está bem ansioso, e irá levar Saheli na memória.
 
 
 
 
Fonte: Metro UK