Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Mulher pede em grupo pra enteado ser removido, coloca foto no perfil e causa indignação


Uma mulher, que não será identificada aqui, entrou no grupo "Photoshop Fairy Connection", onde os usuários pedem edições em fotos e oferecem pagamentos pra quem realizar o trabalho. Ela primeiramente pediu permissão a um administrador, perguntando se tinha problema fazer esse pedido no grupo.




O administrador, vendo que não havia nada contra as regras nesse pedido, permitiu. Ela então se explica, dizendo que queria uma foto só com os filhos biologicamente dela. Até este ponto, mesmo que alguns tenham ficado brabos com isso, considerando a questão em si mesma não há um problema, supondo que a foto ficasse com ela.

 



Mesmo assim, o próprio pedido já despertou críticas no grupo. Na publicação que fez, pedindo a remoção da "criança ao centro", no caso, seu enteado, foram 800 reações, e a maioria negativas.



Não demorou pra alguém, querendo os 10 dólares que ela ofereceu, facilmente remover o enteado dali. Mas aí veio o pior: ela colocou a foto em seu perfil público no Facebook, onde muito provavelmente está o seu marido e talvez até o enteado, que aparenta ser pré-adolescente.




Um perfil no Twitter publicou os prints relativos ao caso e disse: "o nó na minha garganta depois de ver isso nunca vai embora :("



 

A publicação chegou em 39 mil curtidas no Twitter, e gerou muitas críticas, e mais ainda: uma disputa judicial pela guarda do enteado "apagado". 

 

A mãe biológica da criança, em conversa pelo Facebook, disse: "Descobri que o caso foi parar em todas as redes sociais. Twitter, Instagram...obrigada a todos. Como mãe, eu realmente estou grata. Vocês não sabem pelo o quê ele está passando. Mas por causa das "leis" eu não pude fazer nada. Agora, com isso e mais uns vídeos, eu tenho forte evidência pra ter a guarda do meu filho. Deus abençoe a todos vocês".

 


Na publicação que viralizou, outros usuários relatam comportamentos semelhantes de madrastas querendo apagar enteados da existência. Segundo um homem, ele se relacionou com uma mulher que estava amando seus filhos e agindo como madrasta, mas que após o casamento ela teve uma mudança brusca de atitude, pedindo pra ele escolher entre os filhos ou ela.

 

 


Outra mulher diz: "quando eu era uma criança minha ex-madrasta planejou uma foto de família só com a filha dela e meus dois meio-irmãos junto com meu pai. Eles nem tentaram me incluir. Eu tive que ver aquela foto toda vez em que fui visitar o meu pai, posteriormente. Isso ainda me machuca e sou uma adulta. Culpa do pai também".



E mais uma: "Eu e minha duas irmãs somos os 'fracassos' do primeiro casamento do meu pai e a esposa do meu pai nos odeia com força. Nossos meio-irmãos nem sabem que são nossos irmãos (eles têm 4 e 6 anos) e ela nos corta toda hora porque "não somos da família".



Outra: "Eu tenho 25 e lembro vividamente quando tinha 11 anos e meu pai e a esposa dele me arrumaram pra tirar fotos de Natal com meus meio-irmãos e a esposa dele na minha frente disse: "podemos tirar algumas sem a Maya pra eu poder mandar pra minha família?". Eu chorei muito depois".



Aparentemente a moça que pediu pro enteado ser apagado deletou seu perfil, e o caso judicial pela disputa da guarda dele terá início.