Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Suprema Corte da Irlanda determina que o pão da Subway não é pão

  

Muitos são os dilemas metaculinários da atualidade. Quando é biscoito? Quando é bolacha? Existem mesmo biscoitos? A pizza do Brasil na verdade é uma torta? O temaki é uma pizza 3D? Posso chamar de suco o néctar com 7,5% de suco? Cachorro-quente com purê de batata é legalizado em outros estado além de SP? 

 

As discussões são infindas. Mas agora temos uma esperança: os maiores magistrados do país estão decidindo isso por nós. A Suprema Corte da Irlanda, após decisão histórica, determinou que o pão da Subway não é pão.

 


A decisão foi tomada por conta do alto índice de açúcar presente em suas baguetes (que não são pães, só lembrando). Sentenças anteriores com esse parecer foram sendo recorridas pela Bookfinders Ltd, a representante da Subway na Irlanda, até que chegou na Suprema Corte do país.



O argumento da Bookfinders era o de que o pão deve ser classificado como "alimento básico", e que portanto estaria isento de um imposto chamado VAT (o equivalente ao ICMS aqui no Brasil), que lá é de 17,5%, ou seja, um baita valor.

 


 

Mas há uma lei secreta dos países: quando alguém tenta dar um nó na Receita, a Receita dá um nó em você. A Suprema Corte decidiu que há uma diferença entre alimentos básicos, como o pão, chá, café, leite, arroz, etc, e alimentos mais "discricionários", de acordo com a decisão da Corte, como é o sorvete, o chocolate, a pipoca já preparada, etc.

 


 

A Corte então decidiu que o pão da Subway não é pão, e sim "confeitaria", porque excede o limite de 2% do peso da farinha usada no pão. Ora, o pão da Subway tem 5g de açúcar, representando 10% do peso da farinha usada no pão, aliás, do não-pão.

 


 

Após a decisão, um porta-voz da Subway disse ao jornal The Guardian que o pão da Subway é pão sim.


Fonte: The Guardian