Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Guitarrista do Dragonforce é banido da Twitch após tocar música do Dragonforce na guitarra


O Twitch tem sofrido críticas pela péssima aplicação de banimentos pelo uso não autorizado de música protegida por direitos autorais sob os auspícios da Lei de Direitos Autorais do Milênio Digital. 



 

Agora, isso foi comicamente mal aplicado a um artista bem conhecido, o guitarrista Herman Li do Dragonforce (graças ao Guitar Hero 3), que mudou suas atividades de streaming para o canal da banda no YouTube. 

 

Herman tem sido um grande defensor do streaming de música no Twitch, indo tão longe a ponto de dar aos outros streamers permissão geral para reproduzir qualquer coisa dos álbuns Maximum Overload , Reaching Into Infinity e Extreme Power Metal do DragonForce sem medo das repercussões alimentadas pelo DMCA. 

 

O próprio Li é (ou era) um streamer frequente do Twitch, onde muitas vezes ele podia ser encontrado destruindo sua guitarra, jogando e conversando com outros músicos, entre outras coisas. 

 

Embora Twitch não tenha revelado nenhum motivo oficial para a suspensão do canal de Li, muitos comentaristas da indústria naturalmente suspeitaram que ele foi vítima do impiedoso sistema automatizado de remoção DMCA, que não oferece aos criadores meios de contestar ou apelar da proibição de salvar seu conteúdo. 

 

Se até mesmo um streamer conhecido e respeitado como Li pode ser vítima das maquinações dos robôs de direitos autorais, seria natural que qualquer outro streamer temesse pela segurança de seu canal e, no caso de profissionais, por seu sustento. 


Depois de alguns dias longe da plataforma, parece que Herman Li teve permissão para voltar ao mainframe do Twitch. Ele passou as últimas 24 horas transmitindo  Among us  com outros membros do Dragonforce, além de outros streamers e músicos, incluindo KitBoga e Jared Dines. 

 

Embora ele não tenha oferecido nenhuma informação sobre o motivo pelo qual sua conta no Twitch foi suspensa - ou por que ele foi autorizado a volta -, provavelmente o clamor generalizado contra sua proibição, que rolou no Twitter, teve algo a ver com isso.

 

Mas e se não é alguém que pode contar com um clamor popular ao seu favor? Paciência.

Fonte: Happy Magazine