Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Homem explora zona de exclusão de Chernobyl e encontra idosa de 92 anos MORANDO lá com o filho


Muita gente crê que se você entrar na famosa "zona de exclusão" de Chernobyl, irá derreter imediatamente. Após 34 anos do acidente que ficou na história, sabe-se que dá pra ficar algumas horas por lá sem problemas, mas o que dizem é que por mais tempo você pode adoecer seriamente.


Benjamin Rich é um Youtuber que visita lugares incomuns e perigosos, e é claro que um dia iria pra zona de exclusão de Chernobyl. A maior parte dela fica na Ucrânia, mas um trecho acaba entrando em Belarus (ou Bielorússia) também. O homem ganhou muitos inscritos em seu canal "Bald and Bankrupt" mostrando áreas bizarras da Índia sub-continental e estados pós-soviéticos.




Ele então foi pra zona de exclusão, um raio de 30km ao redor de Chernobyl, declarada inóspita e perigosa. A intenção de Benjamin era mostrar o lugar que ninguém ousa entrar. Um lugar onde você pode morrer.

 

Mas então ele encontrou o Igor com o cachorrinho dele. Achando que era outro homem se aventurando, Benjamin oferece sua bebida, e Igor o chama pra dentro de sua casa. Ao entrar, Benjamin descobre que Igor mora com a sua mãe de 92 anos há um bom tempo ali.

 


A vizinhança é tranquila, sabe como é. Segundo estatísticas, existem mais 200 moradores na zona de exclusão, conhecidos como "samosely". A média de idade por lá é 63 anos. No início as autoridades tentaram impedir os assentamentos na área, mas agora não ligam mais.

 


Eles começam a beber, e Igor diz que ganhava um auxílio do governo por causa da radiação, mas que agora não ganha mais. Ele diz também que a tal radiação não o incomoda. Enquanto isso, a mãe do Igor fez um ladushki pro Benjamin não ficar de barriga vazia. Se trata de uma panqueca tradicional de lá que você mergulha no leite pra comer. 

 


Por causa do estranho encontrou em uma zona tida como extremamente radioativa, o vídeo chegou em 4.000.000 de visualizações. As pessoas que comentam no vídeo, ao invés de se atentarem pra radiação, se atentaram pra algo mais importante: a caridade humana.

 



De um lado, alguém diz: "imagine ser um homem sentado do lado de fora de casa sempre vendo as ruas vazias, e então um dia um inglês aleatório traz pra você uma bebida. Você é uma lenda, Benjamin!". Outra pessoa mostra como pessoas pobres compartilham tudo o que têm, sabendo da importância do amor ao próximo.

 


Destaque: A idosa diz: "depois da guerra...[palavrão], eu me casei e tive 7 filhos"; e o filho: "mãe, não fala palavrão!".