Tecnologia do Blogger.

Vacas ganham sutiãs contra o frio e elas só querem chegar em casa pra tirar eles

Embora por aqui estejamos com calor nesse momento do ano, no hemisfério norte é tudo ao contrário, e agora está um baita frio por lá. Em algumas regiões há mais frio do que em outras, é claro, e na região do vilarejo de Oymyakon, na república de Sakha (uma divisão federal da Rússia), o frio é extremo.




A área tem uma densidade populacional muito baixa, e mesmo assim é maior do que a Argentina: são 3.103.000km². O motivo é exatamente o frio extremo do local, principalmente no inverno. Nessa época do ano as temperaturas por lá chegam a -45ºC.

 


Nikolay Atlasov é uma dessas poucas pessoas que compõem a baixa densidade populacional do lugar. Ele sobrevive dos produtos que obtém com seus animais, como ovelhas e suas 5 vacas, vendendo o leite delas, por exemplo.


O idoso de 70 anos percebeu que as vacas têm grossos pelos pra suportarem o frio, já que é uma espécie da região, mas notou os mamilos delas sem pelo algum. Pensando nisso, ele resolveu usar suas ovelhas pra ajudar suas vacas. 

 


Ele teceu um sutiã triangular feito com a lã das ovelhas, que preso nas costas da vaca, mantém as tetas aquecidas. Durante o inverno elas ficam dentro do celeiro, segundo Nikolay, mas elas precisam sair um pouquinho por dia, com uma sensação térmica de -60ºC.


A medida não só melhorou a vida das vacas, mas também a dele: segundo o idoso, cada vaca está produzindo dois litros de leite a mais por dia após os sutiãs. No entanto, as vacas só pensam em chegar no celeiro de novo pra tirar o sutiã após um longo dia.

 

Fonte: The Siberian Times