Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

117º congresso dos EUA inaugura com oração a Brahma terminando em "Amen e Awoman"

 

Após a virada do ano, o 117º congresso dos EUA inaugurou nesse domingo com duas coisas que chamaram atenção. A primeira delas é o novo conjunto de regras da casa que foi proposto pra votação. Nancy Pelosi, a líder do congresso, e o deputado James McGovern, apresentaram o conjunto que inclui a proibição de terminologias que incluam o gênero.




Se tal conjunto de regras for aprovado, seria considerado "inapropriado" falar sobre um "filho" ou sobre uma "mãe". Segundo James, isso garantiria o respeito aos familiares dos membros do congresso que fossem "não-binários".


Segundo o próprio projeto, palavras como "pais, filhos, mães, filhas, irmãos, irmãs, maridos, esposas", devem ser substituídas por "parentes, crianças" e equivalentes que não especifiquem o gênero. Embora Nancy Pelosi tenha elogiado a iniciativa, em sua bio no Twitter ainda se encontram as palavras "mãe e avó".


A segunda coisa que chamou a atenção foi a oração que o deputado democrata Emanuel Cleaver fez na inauguração do 117º congresso. Embora ele seja desde 1972 um orador do grupo protestante Metodista, após longa oração ele revelou que estava rezando para o "deus monoteísta Brahma, conhecido por muitos nomes".


Brahma ou Brama é uma divindade hindu com 4 faces. Após tal revelação, ele disse o tradicional "Amém" e depois diz: "Awoman". Em inglês tal palavra fica "amen", que soa como "a men" ou "um homem". Emanuel, tentando ser inclusivo, inventa o neologismo "awoman", sem saber que "amen" vem do hebraico, e significa "que assim seja". Um deputado republicano publicou no Twitter o vídeo com uma crítica em anexo, mas disse que "amém" vem do latim. 

 

A situação léxica não está boa no novo congresso.


 

Fonte: Reuters