Tecnologia do Blogger.

Escola ameaça processar família porque garota se recusa a vestir saia mais curta

 

Siham Hamud, de 12 anos, usa saias que vão até os tornozelos há muitos anos pra ir à escola, mas agora a escola diz que a saia não está de acordo com o código de uniforme da instituição. 




O pai dela, Idris Hamud, 55 anos, disse que com a volta às aulas em dezembro, ela foi mandada embora todo dia pra se trocar, com a diretoria da escola pedindo que ela colocasse uma saia mais curta. Ainda segundo o pai, ela mesma se recusou a fazer isso, pois tal coisa iria contra as crenças religiosas dela.

 


Como a menina não voltava pra escola com a saia mais curta toda vez em que era mandada embora, a Escola Uxbridge, em Hillingdon, Inglaterra, enviou uma carta aos pais dela, ou seja, Idris, e sua esposa Salma Yusuf, de 44 anos.

 


A carta ameaçada processar a família por conta de "ausências não-autorizadas". Então as aulas pararam de novo, e agora Siham está no EAD, e enquanto a situação se desenrola, a menina deu uma entrevista ao Telegraph:

 


"Parece bullying por causa do que acredito. Faz eu me sentir excluída porque não posso ver meus amigos. Eles não me aceitam pela minha religião e isso é errado. Idris Hamud, pai da menina e coach físico, diz que ela sempre foi uma das melhores da turma. Idris também diz que nunca obrigou ela a nada, e ela que decidiu seguir essas convicções religiosas.


O diretor da escola Uxbridge, Nigel Clemens, disse: "esse assunto está atualmente sujeito à exame através da política formal de reclamações da escola. Portanto, seria inapropriado comentar o caso publicamente no momento".


A escola já se envolveu em polêmicas anteriormente.


Fonte: The Telegraph