Tecnologia do Blogger.

Fazendeiro estuda Direito sozinho por 16 anos, processa empresa por poluição e VENCE

Um pequeno fazendeiro passou 16 anos estudando Direito pra conseguir processar por conta própria uma empresa estatal que poluiu a região onde ele mantinha os seus bens.




Wang Elin, que passou apenas 3 anos na escola, processou uma gigante estatal chamada Qihua Group, avaliada em 2 bilhões de yuan (1.660.000.000 reais), por conta do envenenamento do solo causado pelo lixo tóxico despejado pela empresa na vila Yushutun.


Segundo o homem, ele estava jogando carta com amigos quando uma água de cor estranha inundou não só sua casa, mas toda a redondeza. A água era dos resíduos da produção de policloreto de vinila, e segundo um documento do governo, as terras atingidas não poderiam ser usadas por um "longo período de tempo".


Além disso, a empresa despejou carbureto de cálcio em 73 acres de terra.



Ele começou reclamando com cartas formais ao governo regional, lá em 2001, e as autoridades diziam que ele deveria apresentar evidências de que a terra foi realmente poluída. "Eu sabia que estava certo, mas não sabia qual lei exatamente eles tinham descumprido, ou qual evidência eu precisaria", disse o homem.


Pra obter justiça, ele foi atrás de cerca de 1 dúzia de livros sobre as leis do país, bem como 1 dicionário, e acabou estudando por 16 anos até montar o caso contra a gigante estatal. Ele não tinha dinheiro pra comprar os caros livros, então passava todo o tempo livre lendo-os na livraria local, e copiando as informações relevantes à mão.

 


Ele dava um saco de milho pro atendente da livraria pra conseguir ficar lá o dia inteiro lendo. Com os conhecimentos adquiridos, ele começou a instruir outros fazendeiros afetados a coletarem as evidências certas do jeito certo.

 

6 anos depois uma empresa de advogados ficou sabendo do caso e passou a auxiliar o fazendeiro, até que em 2007 a primeira petição foi apresentada, que só veio a começar a ser julgada em 2015. Ainda assim, o fazendeiro continuou juntando as evidências que aprendeu que deveria reunir até o julgamento, e os fazendeiros venceram na primeira instância.

 

O tribunal decidiu que a empresa compensasse os fazendeiros em 820.000 yuan, e a empresa já recorreu. Mas o fazendeiro, confiante nas provas que reuniu graças ao conhecimento adquirido, disse que "com certeza vamos vencer".

 

Fonte: Daily Mail