Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Sargento da Marinha dos EUA é preso entrando com monte de armas no Haiti pra virar o presidente

 

O Sargento da Marinha Jacques Yves Sebastien Duroseau, de 34 anos, nasceu no Haiti e foi viver nos EUA logo cedo. Conforme foi dito literalmente na frase anterior, ele acabou se tornando Sargento da Marinha dos EUA.




Em 2019 ele começou a fazer planos pra voltar pro Haiti. O problema é que não seria uma viagem tranquila. Seu plano era entrar com um monte de armas lá, tomar o governo e virar o novo presidente, simples assim.

 


Ele chegou com documentos falsificados dizendo que ele era um Coronel da Marinha, que ficaria em Port-au-Prince. Um cúmplice do Haiti, identificado como TH, comprou pra ele uma passagem da American Airlines que saiu da Carolina do Norte até o país.


Quem falsificou os documentos foi um Sargento da Marinha do Haiti, um cúmplice seu, que o esperava no aeroporto. Jacques foi com roupa normal, mas o cúmplice estava com uma roupa da marinha que exibia o título não de Sargento, mas de Capitão.



Jacques trouxe 3 malas e 3 mini-contêineres, 2 deles cheios de armas e o terceiro cheio de munição. O TH fingia ser um subordinado de Jacques, anotando algo numa prancheta sobre o conteúdo dos contêineres, como quem confere uma carga. 


A intenção era agir naturalmente de modo que o pessoal do aeroporto deixasse eles irem tranquilamente embora com as pesadas armas com as quais instaurariam a própria democracia no país. Mas um cachorro treinado apontou a existência de munição em alguma mala, o que levou a uma investigação mais profunda.

 

Eles preencheram uma papelada relatando todo o conteúdo bélico, mas não obtiveram a autorização pra importar ao Haiti tudo aquilo de armas, o que chamou a atenção no aeroporto. Ele começou a dizer que as armas eram pra treinamento.


O pessoal do aeroporto começou a interrogá-lo, e terminou com Jacques, tendo sua identidade descoberta, preso. Quando não tinha mais como esconder, ele revelou durante interrogatório que viajou ao Haiti pra ajudar seus conterrâneos a "derrotar os bandidos que estão criando uma boa de uma instabilidade no Haiti".


O NCIS, que investiga crimes navais e da marinha, disse que Jacques traiu os EUA.


Fonte: Marine Corps Times;