Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisadores publicam estudo garantindo que Doom roda em 16 bilhões de caranguejos

 

Existe a lenda de que o jogo Doom, obviamente a versão antiga dele, roda em qualquer coisa. Aqui no Ovelhas mesmo, podemos ver Doom rodando na caixa registradora do McDonald's (clique aqui pra ver) e rodando num teste de gravidez (clique aqui pra ver).


E a graça da coisa é sempre dobrar a aposta. Agora um estudo sério foi publicado em uma revista científica dizendo que se você interconectar 16 bilhões de caranguejos, pode rodar o Doom de 1993 usando eles de processador. Sabe quando você liga com fiozinhos um monte de batatas e consegue ligar uma lâmpada? É mais ou menos isso.




Na época de seu lançamento, causou uma tremenda polêmica, devido à "extrema violência" do jogo, que hoje nos parece ridícula. Sendo extremamente simples, ficou famoso pela polêmica  e pelo gameplay difícil (as fases precisavam ser muito difíceis já que os jogos não podiam ser muito grandes).


Sua fama fez com que o jogo ganhasse remakes até hoje, e fez com que tentássemos rodá-lo em qualquer máquina que tenha um processadorzinho, por conta de sua simplicidade. Como as coisas onde o jogo roda são bem estranhas, pesquisadores resolveram fazer um estudo científico com o jogo em foco.


Segundo Ethan Mollick, professor na Universidade de Pennsylvania, Doom pode ser rodado usando como processador 16 bilhões de caranguejos interconectados. Um grupo de cientistas publicou um estudo na revista científica Complex Systems descrevendo o uso de caranguejos se movimentando em tubulações de plástico pra recriar os portões lógicos de um sistema fechado, como em um esquema de alavancas pneumáticas, uma acionando a outra de modo que formem um circuito lógico ao final, o que é análogo às placas de sistemas eletrônicos.

 

Um exemplo de porta lógica à base de caranguejo, no estudo publicado pelos pesquisadores Yukio-Pegio Gunji e Yuta Nishiyama.

É mais ou menos nessa linha que alguém fez uma memória RAM funcional dentro do Minecraft, por exemplo, usando apenas blocos e a interação entre eles, e produzindo as portas lógicas.


 

E segundo o professor Ethan, usando os parâmetros mencionados nesse estudo, bastariam 16 bilhões de caranguejos dentro de estruturas de plástico simulando portas lógicas pra que o jogo Doom, de 1993, pudesse ser rodado tranquilamente. O estudo diz que em cada byte de informação existem 8 portas lógicas, e que são necessários 80 caranguejos pra operarem uma porta lógica, ou seja, 640 caranguejos conseguem gerar 1 byte de informação.

 

Sendo assim, juntando o peso do jogo e o processamento do mesmo rodando, Ethan calculou que seriam necessários 16.039.018.500 caranguejos pra rodar o FPS. E é isso. Isso é ciência. Quem contestar é negacionista.
 
 
Aliás, quer saber de uma coisa? Doom roda até dentro do Doom: