Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

"Chad Fragmentado" é investigado por simular 35 personalidades pra 35 namoradas diferentes


Takashi Miyagawa, de 39 anos, foi preso por fraude após simular 35 personalidades diferentes pra 35 namoradas diferentes. Ele até tinha um aniversário diferente pra cada uma, e assim não correria o risco de duas festas-surpresa no mesmo dia, complicando as coisas.




O homem não tinha um endereço fixo, e trabalhava por meio período só pra pagar os lugares onde dormia. Pra uma de suas vítimas, de 47 anos, ele dizia que seu aniversário era 22 de fevereiro. Pra outra coitada, era outra data.

 


A maioria de suas vítimas eram mulheres de entre 35 e 45 anos, e ele chegava dizendo que estava procurando algo sério e queria se casar com alguém. Tais predadores se aproveitam que a mulher solteira nessa idade, vendo o crepúsculo se aproximar, fica mais suscetível a falsas promessas amorosas.

 

Um ex-namorado surtado e querendo vingança chega muitas vezes ao assassinato. Mas uma ex-namorada querendo vingança vai fazer você implorar que ela te mate. Imagine 35.


Uma rede de televisão fez uma matéria investigativa sobre o homem após algumas dessas namoradas notarem algumas inconsistências com Takashi, e acabarem descobrindo as outras namoradas. Elas se uniram pra reunir provas e pra encontrarem as outras, se houvessem (e haviam muitas).

 


Após provas o suficiente serem reunidas, a rede de televisão japonesa MBS foi atrás dele, que recusou dar entrevistas. O pessoal da TV ajudou as namoradas a registrarem ele em encontros com elas. As moças se uniram e deram queixa na polícia. De fato, trair namoradas não daria prisão por lá, mas houve um "imposto de renda do Al Capone" pra ele: os presentes de aniversário que ele aceitou.

 

 

 
Segundo estimativas, o total dos presentes que ele aceitou valem 100.000 ienes, ou 5.043 reais, o que configura estelionato, já que foi sob pretexto falso e sob uma falsa personalidade que ele aceitou tudo. A polícia investiga o caso pra que a acusação formal seja formulada.
 
 


Fonte: NY Post