Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Membros de seita neo-nazi serão julgados por decapitarem bode roubado loucos de ácido com Mein Kempf em altar

 

Dois membros de um grupo (ou seita, já que fazem rituais) neo-nazista chamado "The Base" serão julgados por roubarem um bode e decapitarem ele durante um ritual regado a LSD, com um altar que tem o livro "Mein Kempf", de Adolf Hitler.


Durante um final de semana, o grupo planejou um treinamento paramilitar, onde tiros seriam dados em alvos, eles se conheceriam melhor e claro, roubariam um bode após tomarem LSD.




Sim, o rolê saiu de controle, mas o que eles não sabiam é que um agente do FBI estava infiltrado entre eles. Outros membros do grupo foram implicados em crimes por conta desse agente infiltrado, e o destaque é que ele não deixou passar o caso do bode na hora de relatar aos superiores tudo o que viu e ouviu (e registrou com fotos).

 


5 membros do grupo foram acusados oficialmente pelo assassinato do bode roubado pela Corte Superior do Condado de Floyd (a acusação, tecnicamente, é roubo de carga viva e crueldade agravada contra animais). Três desses cinco já estão sendo acusados de outros crimes em relação ao grupo, mas 2 deles só participaram da coisa do bode.

 


Nos chats do grupo, obtidos pelas autoridades, eles começaram a se referir a esse bode como "Gar", e tratavam a coisa como um ritual nórdico-pagão. Tanto é que o crânio do Gar foi parar num altar com outros itens considerados por eles "pagãos", e uma cópia do livro "Mein Kempf".

 


Segundo o relatório policial sobre o caso, primeiro eles tentaram matar Gar na faquinha, não conseguiram, deram um tiro nele e só depois o decapitaram. Tudo isso enquanto posavam pra fotos. Segundo o chat, tudo indica que o sangue do bode Gar foi bebido por eles. "Eu acho que esse encontro provou que nenhum de nós é mentalmente estável aos olhos do normie", disse um dos membros no chat deles. "Eu ainda sinto a essência do Gar fluindo em mim", disse outro.

 


Em outra mensagem, um membro defende o roubo, dizendo que eles o tiraram de seu "dono mexicano abusivo" e que "agora Gar está com Odin". 3 dos membros estão atrás das grades aguardando julgamento. 2 deles aguardam em liberdade.


Fonte: Vice