Tecnologia do Blogger.

Passageiro diz ser deficiente, obriga aeromoça a limpar seu ânus, geme de prazer e causa revolta em Taiwan

 

Uma equipe de aeromoças de Taiwan dizem terem sido traumatizadas fisicamente e psicologicamente após relutantemente acatarem as exigências de um passageiro americano que se dizia deficiente. Após relatarem o caso nas redes sociais, a população de lá ficou revoltada, e elas deram uma coletiva de imprensa depois.




A experiência digna de um pesadelo ocorreu em um voo que ia de Los Angeles até Taipei, num avião de uma empresa taiwanesa chamada EVA Air.


O passageiro, autor do abuso, um homem que pesava 200kg, embarcou em uma cadeira de rodas e exigiu que fosse colocado em um assento sem ninguém sentado ao seu lado, alegando ser deficiente por sua obesidade.

 



Após o estranho pedido, que foi atendido, ele se dirigiu ao banheiro, e notou que não conseguia entrar no banheiro da ala da classe econômica. Ele foi levado então ao banheiro da classe executiva, e deixado lá dentro. Mas não havia acabado. O passageiro começou a apertar o botão de emergência repetidas vezes.


Quando a aeromoça entrou no banheiro, ele pediu que ela colocasse sua cueca pra baixo, já que ele não conseguia tanto por sua deficiência (a obesidade mórbida), quanto por uma cirurgia que ele disse ter feito na mão. As aeromoças eram todas mulheres, e não queriam atender, mas ele começou a ameaçar fazer cocô no chão por "culpa delas", e então, a contragosto, abaixaram sua cueca.

 


Uma delas colocou um lençol em cima dele pra esconder suas genitálias no momento em que a cueca fosse abaixada, mas ele jogou o lençol no chão. Outras colocaram luvas cirúrgicas pra removerem a peça de roupa. E não havia acabado.


Ele pediu que a porta do banheiro fosse deixada aberta enquanto ele defecava, pois, caso contrário, não conseguiria respirar. Mas por conta da entrada de ar exclusiva do banheiro, esse pedido pôde ser negado. E sim, não havia acabado.

 


Após a necessidade ter sido satisfeita, ele começou a pedir algo pior ainda: alguém teria que limpar seu ânus. As aeromoças, obviamente, resistiram veementemente, mas ele ameaçou ficar no banheiro da ala executiva durante todo o voo por conta disso, já que não poderia levantar com o ânus sujo de fezes, e elas, temendo pelos próprios empregos, talvez tenham tirado na sorte quem faria isso.


Se foi no palito, não sabemos, mas uma delas acabou tomando coragem, colocou três luvas e começou a limpar seu ânus com papel, e algo terrível começou a acontecer: o homem começou a gemer e a gritar "mais fundo! Mais fundo!". Quando ela parou, ele alegou que ela não tinha feito um bom trabalho ainda, e obrigou-a a dar mais três passadas.

 


A aeromoça que passou pelo terrível abuso disse em seu Instagram, posteriormente, que logo após o ocorrido ela se trancou no banheiro (em outro, obviamente), e chorou vomitando. Na publicação, ela pediu pra que a EVA Air proteja melhor seus funcionários, e que contrate mais "aeromoços".


Quando a coisa viralizou no país, causando revolta, afinal, aquele homem estava agora passeando em Taiwan, então a União de Atendentes de Voo de Taoyuan fez uma coletiva de imprensa, onde as aeromoças relataram os horrores que sofreram na mão do homem, aliás, em suas próprias mãos.

 


A empresa EVA Air disse que estava pronta a prestar toda a assistência das aeromoças, e que nenhum funcionário é obrigado a aceitar exigências de passageiros. A revolta crescia em Taiwan, o homem começou a ser procurado, enquanto foi banido de todos os voos. Então o pervertido, que não teve o nome revelado, morreu subitamente.


Ele estava passeando numa ilha da Tailândia chamada Koh Samui, à essa altura, e simplesmente morreu. Segundo a EVA Air, ele já havia marcado um voo com a mesma empresa, de Taipei pra San Francisco, e eles descobriram a morte quando o procuravam pra informá-lo de que ele estava banido de todos os voos. 

 


Fonte: NY Post