Tecnologia do Blogger.

Fãs descobrem que episódio de Simpsons previu a morte de um dos dubladores desse mesmo episódio

 

A questão das previsões dos Simpsons acabou chegando em seu ápice quando um dos episódios retratou Donald Trump sendo presidente muito antes disso ter acontecido, numa época onde ninguém imaginava tal coisa acontecendo.

 

 

Agora, muita gente tenta forçar a ideia com cada ocorrido, embora na maioria das vezes a questão tenha pouco fundamento ou sejam falsificações. Mas os fãs do desenho descobriram uma das previsões do desenho, previsão um tanto macabra e que não envolve nenhum acontecimento de importância mundial.

 


Em um episódio chamado "All Singing, All Dancing", exibido pela primeira vez em 4 de janeiro de 1998, Phil Hartman participa dublando um de seus personagens, sendo que essa foi uma de suas últimas aparições no desenho, já que logo morreria.

 


No dia 27 de maio desse mesmo ano, ele teve uma baita discussão com sua esposa, Brynn Hartman, que terminou com ele revelando a ideia de se divorciar, e indo dormir em outro quarto. A mulher continuou acordada, começou a beber muito álcool, e acabou cheirando muita cocaína. 

 


Durante o efeito das duas substâncias, por volta das 3 da manhã, ela pegou a arma que eles mantinham em casa,  foi até Phil e disparou três vezes durante seu sono: um tiro entre os olhos, um na garganta e um no peito. Phil morreu na hora.

 


Ela foi imediatamente até a casa de um amigo, Ron Douglas, e contou sobre o ocorrido. Ele primeiramente não acreditou, e a levou de volta pra casa, onde encontrou o corpo de Phil, e chamou a polícia. Enquanto as autoridades se dirigiam ao local, ela entrou no banheiro e disparou contra a própria cabeça.


Phil já havia gravado um outro episódio, "Bart the Mother", que foi dedicado a ele, sendo sua última aparição no desenho. A parte macabra é a previsão do desenho.

 


Voltemos ao episódio "All Singing, All Dancing". O episódio é um musical, como vários outros, onde a trama se desenvolve através de músicas cantadas pelos personagens, até que o personagem Snake, o criminoso que tem uma cobra tatuada nos braços, entra em cena com uma arma, mantendo todos reféns e exigindo que a cantoria pare.


Quando o episódio acaba, entram os créditos, onde a música da abertura toca enquanto os nomes dos envolvidos na produção do desenho aparecem. De vez em quando, alguma dublagem acontecia ali, relativa ao episódio.


Exatamente no momento em que o nome de Phil Hartman aparece, dentre vários outros nomes, ouvimos disparos de arma de fogo, e em seguida a voz de Snake dizendo: "Ei! Eu falei pra parar com a música!". A macabra previsão ocorre aos 18 segundos de vídeo: